Featured Video Play Icon

O programa Bom Dia Maranhão, apresentado por Adalberto Melo, acompanhado pelo jornalista Jhon Cutrim, na TV Difusora e Rádio Difusora FM, recebeu, via internet, o candidato a prefeito de São Luís, Hertz Dias (PSTU), para a sabatina organizada pelo Sistema Difusora.

As sabatinas ocorrerão entre os dias 12 e 27 de outubro com duração de 30 minutos, divididas em dois blocos de 15 minutos cada.

Para que conheça um pouco melhor os candidatos, o portal MA10 traçou o perfil dos candidatos que estão concorrendo à vaga no Executivo Municipal.

O candidato falou sobre o plano de governo e debateu sobre vários assuntos. Segundo Hertz, São Luís está passando por uma das maiores crises econômicas da história. “Estamos passando por um ataque a classe trabalhadora. Iremos governar para a classe trabalhadora, reverter processos em favor dos trabalhadores”, destacou o candidato.

Segundo ele, na Educação, por exemplo, é necessário um outro olhar para essa questão, pois professores ministram aulas em turmas superlotadas, quentes, escolas caindo aos pedaços. Ainda de acordo com Hertz, as verbas destinadas para a Educação serão administradas por profissionais da área, assim como os demais campos, como Saúde, mobilidade urbana, saneamento básico e outras áreas, quando trabalhadores de cada setor específico escolherá um representante para gerir o dinheiro público. Não será o PSTU partido que escolherá um nome.

“A pandemia escancarou a desigualdade no Brasil, tinha que ter um auxílio emergencial e quarentena plena para todo mundo, mas o que prevaleceu foi o lucro acima da vida, moradores de condomínios de luxo ficaram em casa e os pobres tiveram que sair. Vários grupos econômicos continuaram, mesmo sem fazer parte do serviço essencial”, destacou Hertz.

Na saúde, o candidato destacou que todos os hospitais particulares serão incorporados para o Sistema Único de Saúde (SUS), acabando com as filas duplas, sendo uma fila para pobre e outra fila para rico.

Sobre mobilidade urbana, o candidato disse que é inadmissível entregar um sistema de transporte nas mãos de empresários. “O terminal de integração está para cair, além de entregar a frota, ainda pagam milhões de reais. Na nossa gestão, o sistema será controlado pela Prefeitura, através da Companhia Municipal de Transporte, que já existe”, destacou.

O candidato também abordou sobre a construção de novas ciclovias para a capital. “A cidade não é planejada para circulação de pessoas, apenas para circulação de mercadorias. Grande parte da classe operária que trabalha para construir prédios dos ricos, andam de bicicleta e correm perigo nas avenidas de São Luís.

 “Precisamos ter um planejamento racional, os condomínios de luxo surgem nas praias e são os maiores poluidores. As obras cresceram sem o mínimo de planejamento”, disse.

E continuou, “vamos lutar para combater a violência em um dos lugares mais perigosos do Brasil para negros, que é o Maranhão, o índice de violência é muito alto, além disso, vou lutar também pelos indígenas, LGBT, mulheres e a classe trabalhadora, tem que ter políticas públicas para esse povo”, destacou o candidato.

Para Hertz, a questão de desemprego em São Luís é grave. “Eu vejo que cada candidato tem um programa de governo com uma palavra de efeito sobre o assunto, mas o desemprego já atinge mais da metade da força de trabalho e precisa ser tratado com seriedade, a informalidade é algo absurdo. Muita gente não tem tendência para o empreendedorismo, mas a falta de trabalho tem a tendência de caminhar para isso. As empresas, por exemplo, eram para reduzir a jornada de trabalho sem baixar os salários, mas as empresas estão fazendo o contrário”, destacou Hertz.

O candidato falou em um plano de construção de obras públicas, escolas, hospitais, infraestrutura, que tudo isso gera emprego, mas sendo sincero, disse que não é possível resolver problemas de desemprego com o capitalismo.