Featured Video Play Icon

Dados da Polícia Civil do Maranhão revelam que foram registrados 75 casos de estupro de vulnerável na Delegacia de Proteção à Criança  e ao Adolescente (DPCA). O estado teve uma alta de 26% no número de casos de violência e abuso sexual a crianças  e adolescentes durante o isolamento social.

Ocorrências de crime sexual já passam de 114, contra 166 em 2019, de janeiro a dezembro. De acordo com a Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular, até o mês de julho deste ano, quando os protocolos de isolamento estavam mais rígidos, o Disque Direitos Humanos já havia registrado 86.837 denúncias envolvendo crianças e adolescentes no Maranhão.

Desde o início de março, mais de 26 mil denúncias de agressões contra vulneráveis foram registrados pelo Disque 100. Nos primeiros oito meses de 2020, o quantitativo de Boletins de Ocorrência (BO), já somam 500, contra 920 do ano passado.

Desse total, 17.029 eram de violência sexual, correspondendo 19,6% dos casos. Ainda segundo o estudo, 87% dos agressores eram homens e 66% membros da família.