Outubro Rosa: Especialista alerta para importância do diagnóstico precoce

No mês mundial de conscientização sobre o câncer de mama e colo de útero, muitas mulheres ainda possuem algumas dúvidas a respeito das patologias. Como forma de incentivar a prevenção da doença, a campanha Outubro Rosa vêm fazer um alerta sobre a importância do autoexame e diagnóstico precoce para tão logo dar início ao tratamento.

Durante o programa “Hora D” desta quinta-feira (1), a presidente da Sociedade Maranhense de Obstetrícia e Ginecologia do Maranhão (SOGIMA), doutora Érica Krogh abordou sobre o assunto e apresentou dados relevantes sobre a doença no estado. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), foram registrados 890 casos de câncer de colo de útero no Maranhão. Desses números, 190 casos registrados somente na capital.

Durante entrevista, a especialista explicou que infelizmente muitas pessoas só procuram atendimento médico quando percebem algum sintoma, o que na maioria das vezes, representa um nível já avançado da doença. “Na grande maioria as doenças demonstram os sintomas quando estão em um estado mais avançado, e de um tratamento mais difícil. Como não conseguimos identificar alguma alteração antes do câncer de mama, não conseguimos prevenir tanto, a não ser com bons hábitos de vida, mas a gente consegue descobrir a tempo de tratar e aumentar a sobrevida dessa mulher”, afirmou a médica.

Érica alertou também que é necessário cada vez mais cedo prestar atenção aos sinais do corpo e realizar exames periodicamente, e que a prevenção, continua sendo o melhor remédio. “Além da lembrança a gente precisa ter a questão da conscientização da população e a facilidade ao acesso ao serviço de saúde. As mulheres acima dos 40 anos (idade mais comum em que a doença é diagnosticada), devem fazer exames de mamografia periodicamente”, disse.

Quanto ao percentual de cura a partir dos tratamentos para o câncer de mama, a presidente da SOGIMA afirmou que o câncer de mama aumentou sua sobrevida, mas ainda é considerado o câncer que mais mata. Para a médica, é necessário trabalhar essa busca pelo acompanhamento de saúde, para que se consiga prevenir essa mortalidade.

A campanha Outubro Rosa também faz um alerta para a prevenção do câncer de colo de útero no país. A médica explicitou quais as perguntas mais frequentes em relação a doença que é responsável por mais de 6.000 óbitos ao ano no Brasil. Confira:

O que é e qual a importância da campanha de colo de útero?

A campanha de colo de útero é uma campanha pra conscientizar a população a buscar a prevenção do câncer de colo de útero que é um câncer prevenível atualmente, então é uma campanha pra conscientizar a população a buscar atendimento médico e a prevenção.


Quais as estratégias para a conscientização e prevenção?

A grande estratégia é a vacinação do câncer de colo de útero. A vacinação das crianças e adolescente a partir dos 9 até os 13 anos de idade e posteriormente a coleta frequente do preventivo a partir dos 25 anos de idade nos atendimentos médicos ambulatoriais ou consultórios próprios (particulares). O câncer é altamente prevenível porque a gente têm as vacinas que fazem a prevenção primária. Conseguimos descobrir qualquer alteração no colo do útero antes de se tornar um câncer, porque a gente consegue saber qual é o agente antialérgico que causa ele, que é o HPV, por isso a importância do tratamento.

Como é feito o tratamento?

O tratamento dependendo do caso pode ser cirúrgico do câncer ou as vezes com quimio e radioterapia, mas o mais importante é a gente tentar descobrir antes de se tornar um câncer. Tratar as lesões precursoras, as lesões que um dia podem se tornar um câncer que são tratamentos bem menos agressivos e que previnem e que preservam a fertilidade da mulher.

O que mais preocupa com os dados atuais?

O que mais preocupa é que aqui no Maranhão ainda temos o câncer do colo de útero superando os cânceres de mama, e isso assusta porque ele é um câncer prevenível com a vacinação que é uma prevenção primária e com a coleta do preventivo que é a prevenção secundária.

O câncer de colo de útero é hereditário?

O câncer de colo de útero na grande maioria das vezes não é hereditário. O câncer de colo de útero é causado pelo Papilomavírus Humano que é o HPV. Ele é o grande causador do câncer de colo de útero, mas não significa que quem tenha HPV vá ter câncer, mas normalmente as pessoas que tem câncer de colo de útero tem como agente causador o HPV.

A médica Érica Krogh finaliza afirmando que o melhor é buscar ajuda médica. “Uma vez por ano ir ao ginecologista, fazer essa triagem. Não precisa ir em um médico especialista de mama necessariamente, porque o ginecologista faz essa triagem. Se ele achou algo alterado, então ele encaminha ao mastologista”, concluiu.