Homens são condenados no júri mais longo da história de Esperantinópolis

Foi realizado esta semana em Esperantinópolis, a 350 quilômetros da capital maranhense, um dos mais longos júris da história da cidade. Os réus Natanael Neres Ferreira, Glauber Farias Dias e Romário da Silva Rocha foram condenados em uma sessão conduzida pela juíza da Comarca de Esperantinópolis, Urbanete de Angiolis Silva. A sentença do júri foi proferida às 1h20 de terça (29), após mais de 15h de julgamento.

Eles foram julgados pelo assassinato de José Almir Mendonça, que trabalhava como secretário adjunto em São Raimundo do Doca Bezerra. A vítima foi morta com seis tiros, sendo três na face, um tiro no braço direito e dois no braço esquerdo. O crime ocorreu dia 20 de janeiro de 2015.

Os acusados foram condenados pelo homicídio, com penas de 13 anos para Romário e Glauber, no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, e 14 anos e 09 meses para Natanael, na Unidade prisional de Ressocialização de Pedreiras.