Ônibus devem voltar a circular após assassinato de motorista

Um motorista de ônibus foi morto a tiros durante um assalto, no bairro Cohama, no último sábado (19). Segundo testemunhas, Francisco Carlos da Silva Teixeira, de 37 anos, não teria parado o coletivo próximo ao elevado para a descida dos criminosos.

Os suspeitos, então, teriam pulado a catraca e disparado na cabeça da vítima, que não resistiu aos ferimentos. Os envolvidos na ação já foram capturados e, segundo a polícia, confessaram o crime.

Em nota a empresa Ratrans afirmou que está “prestando todo o apoio à família de Francisco” e que a empresa “também está acompanhando o desdobramento do caso junto à Secretaria de Segurança Pública”.

Na manhã deste domingo (20), rodoviários fizeram paralisação para reivindicar mais segurança aos trabalhadores. Durante o ato, ônibus que deixaram as garagens se concentraram na rua das Cajazeiras.

De acordo com o presidente do sindicato, Marcelo Brito, a decisão de parar as rotas e recolher a frota neste domingo foi tomada em comum acordo com os motoristas durante o protesto. Os ônibus devem voltar a rodar nesta segunda-feira (21) normalmente.

Durante reunião entre os representantes do sindicato e Segurança Pública do Estado, ficou decidido que serão intensificados todos os trabalhos relativos a operações, com o intuito de coibir assaltos a ônibus.

Veja abaixo a nota do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de São Luís (SET):

“O SET lamenta profundamente o latrocínio que tirou a vida do motorista da Ratrans Francisco Teixeira na noite do último sábado, quando o mesmo estava exercendo o seu trabalho com zelo e dignidade.

O SET se solidariza com a família da vítima nesse momento de dor e pesar, assim como com a empresa Ratrans e toda a classe dos rodoviários. Uma reunião com a SSP-MA – Secretaria de Segurança Publica do Maranhão foi marcada, com as entidades envolvidas, visando um único objetivo: que sejam tomadas medidas para que o caso ocorrido com Francisco sejam suprimidos, pois a dor de perder um colega de trabalho, um familiar ou um pai de família é imensurável”.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.