Home Maranhão São Luís “Eu estou destruída”, diz namorada de empresário morto em clínica veterinária

“Eu estou destruída”, diz namorada de empresário morto em clínica veterinária

“Eu estou destruída”, diz namorada de empresário morto em clínica veterinária

O jornalismo da TV Difusora conversou na tarde desta quinta-feira (17) com Evelyn Mendes, namorada do empresário Eduardo Viegas Costa. Ele foi morto a tiros na última quarta-feira (09) dentro de uma clínica veterinária localizada na Avenida Getúlio Vargas, em São Luís, já Evelyn foi atingida nas mãos.

Na entrevista, a jovem contou que ela e o médico que a acompanha acreditam que mais de um tiro a tenha acertado. “Foi Deus que me protegeu naquela hora, por que a minha reação foi de ficar na clínica e nas câmeras mostra que eu ‘tô’ quase na mesma direção do Daniel [autor dos disparos]”, disse a jovem.

Um vídeo de câmera de circuito interno da clínica mostra a dinâmica do crime. Após uma discussão entre a vítima e o autor dos disparos, Eduardo pega o celular para fazer um vídeo devido uma divergência no valor cobrado para o tratamento de um gato de estimação. Neste momento, o médico veterinário Daniel Leite tenta impedir a gravação e é atingido com dois socos. Imediatamente, ao revidar, Leite saca a arma de fogo e dispara contra Eduardo Viegas e a namorada dele.

Empresário e veterinário discutiram após recusa na emissão de nota fiscal.

“Ele já saiu do balcão colocando o dedo na cara de Eduardo, ali já foi uma provocação vinda dele. A gente ameaçou chamar a polícia e ele falava: ‘Vai lá, chama a polícia’. Como se ele já tivesse aquilo tudo na cabeça dele, as provocações sempre ‘veio’ dele [Daniel Leite]. Quem conhece Eduardo sabe que ele não é um cara de provocações, não era um cara que tratava ninguém mal”, disse Evelyn.

Segundo a vítima de tentativa de homicídio, o procedimento de colocação de sonda no gato de Eduardo teria sido um dos pontos questionados pelo casal, além da cobrança por serviços que não tinham sido feitos, como a aplicação de anestesia. “Começou aí, por que tudo que a gente questionava, ele não sabia explicar”, garantiu.

Durante conversa com a reportagem da TV Difusora, Evelyn reforçou que o casal não fazia questão do dinheiro, mas que a cada tentativa de pedido de emissão de nota fiscal o médico veterinário supostamente se esquivava. “Eduardo explicou pra ele não podia fazer isso, que ele era empresário e ele entendia dos direitos dele. Você já pensou se toda briga que tivesse por conta de uma nota fiscal o atendente fosse lá matar esse consumidor? Como ia ‘tá’ esse mundo?”, lembrou.

Em menos de 30 segundos durante o bate-boca, a partir do momento que Eduardo começa a filmar, Daniel efetua todos os disparos e sai do local. “Ele só vai até ali e volta. Quando volta, já saca a arma da cintura e já sai atirando na gente numa covardia. Ele me atingiu e, se você ver nas câmeras, ele não quis distinguir em quem ele quis atirar primeiro”.

Evelyn prestou depoimento na Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP) na última segunda-feira (14). Daniel Leite segue preso no Complexo Penitenciário, em São Luís.

“A arma tinha o calibre tão forte que estraçalhou o meu dedo, o osso do meu dedo eu ‘tô’ tentando recuperar. Eu tive perda do polegar. Eu tô destruída, a família do Eduardo está destruída, ele era pilar da família dele. Eu que estava lá, não consigo imaginar a dor da mãe do Eduardo. Se eu que estou à base de tranquilizantes, imagine uma mãe que perdeu o filho de maneira tão brutal?”, lamentou.

Evelyn foi atingida a tiro dentro de clínica veterinária.

A reportagem completa sobre a divulgação do vídeo que mostra a dinâmica do crime e a entrevista de Evelyn Mendes você confere nesta quinta-feira no Jornal da Difusora, às 19h17.