Home Maranhão “Não traz mácula à imagem da PM”, diz OAB-MA sobre mulheres que aparecem em desafio do TikTok

“Não traz mácula à imagem da PM”, diz OAB-MA sobre mulheres que aparecem em desafio do TikTok

Featured Video Play Icon

O Comando Geral da Polícia Militar do Maranhão abriu sindicância para apurar uma “eventual transgressão disciplinar” supostamente praticada por oito policiais militares.

No vídeo, um challenge gravado no aplicativo TikTok, as mulheres aparecem fardadas e, em seguida, – se despojam de itens do uniforme – para no final aparecerem em trajes civis. Após a repercussão do vídeo, o comandante designa ao Coronel Raimundo Borba Lima a sindicância, que deve ser concluída no prazo de 30 dias.

Fala ainda que adotes as providências para “qualificar, inquirir, conhecer e acarear, se for o caso, os envolvidos e demais testemunhas, juntando cópia das fichas individuais e certidões de assentamentos dos policiais envolvidos”, diz o documento.

Em nota, a Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Maranhão (OAB/MA), por intermédio da Comissão de Segurança Pública e Cidadania, da Comissão da Mulher e da Advogada, e da Comissão de Direito Militar, informou que tem acompanhado desde o início o caso das Policiais Militares e a “sindicância aberta contra as policiais, prestando a necessária assistência jurídica a estas”.

“Estão sendo ofendidas após postarem um vídeo em redes sociais, no qual, em um momento difícil de pandemia, buscam demonstrar orgulho por participarem desta importante instituição, além de evidenciar o empoderamento e a importância da mulher na Polícia e em toda a sociedade”, assegura a entidade.

Divulgada nesta quinta-feira (23), a OAB-MA disse que “entende que o vídeo divulgado por estas não traz qualquer mácula à imagem da Polícia Militar, na medida em que, ao contrário, evidencia mulheres empoderadas que têm orgulho de compor essa importante instituição”.

A Presidente da Comissão da Mulher e da Advogada da OAB-MA, Vivian Bauer, comentou o assunto. Veja abaixo:

POLICIAL EM TIMON

Em caso recente, registrado em abril de 2020, um soldada de Timon – a 450 quilômetros da capital maranhense – gravou vídeo semelhante. No entanto, o militar aparece em trajes íntimos, apenas de cueca, e depois com o fardamento da corporação.