Flávio Dino fala durante coletiva sobre subnotificações do novo coronavírus no Maranhão

O governador Flávio Dino voltou a se pronunciar sobre as medidas de contenção do avanço do novo coronavírus no Maranhão.

Nesta sexta-feira (03) o estado chegou a mais de 80 mil casos da COVID-19 e, em coletiva de imprensa, o gestor afirmou que a situação no estado é considerada estável. Os números analisados são das últimas semanas, cerca de 4 mil casos a menos na contagem da Secretaria de Saúde do Maranhão.

Ainda assim, são preocupantes as subnotificações da doença e a curva crescente no interior do estado. Segundo o governador, a retomada gradual de alguns setores não pode ser confundida com a naturalização do coronavírus.

Aspectos como a utilização de medidas assistenciais, do estado e dos municípios, e as regras sanitárias ainda são a prioridade para evitar um retrocesso. Caso aconteça, o governador não descartou a possibilidade de retomar um regime mais restritivo. O Maranhão atingiu esta semana a menor taxa de contágio da doença no país.

Essa semana, o estado alcançou mais de 80 mil casos de coronavírus e 2.119 mortes. Após mais de três meses do primeiro caso confirmado da doença, o governo caracterizou a situação como estável e disse que o quadro é muito menos grave. Mesmo assim, deve vai ampliar a testagem no estado.

O Maranhão adotou um sistema híbrido para a retomada das aulas, prevista para o mês de agosto. Segundo o governador, o protocolo deve iniciar pelo ensino médio. Por ora, a retomada das aulas não inclui as atividades esportivas. Está liberado, por enquanto, apenas a prática de treinos para atletas do futebol. Outras modalidades esportivas, profissionais ou não, ainda não tem data para retorno.