Home Maranhão São Luís Familiares denunciam sumiço de corpo após morte por síndrome respiratória

Familiares denunciam sumiço de corpo após morte por síndrome respiratória

Featured Video Play Icon

Familiares de Martins da Silva, de 82 anos, passaram por momentos de agonia na tarde desta quarta-feira (22) na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Itaqui-Bacanga, em São Luís. Martins da Silva deu entrada na unidade de saúde com problemas cardíacos e acabou morrendo.

No atestado de óbito foi revelada

Por meio de nota, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) informou que a unidade hospitalar seguiu todos os protocolos recomendados na portaria que está em vigor desde 30 de março, com instruções sobre o procedimento preventivo para preparo da pessoa que veio a óbito por suspeita ou confirmação de covid-19.

Por meio de nota, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) informou que a unidade hospitalar seguiu todos os protocolos recomendados na portaria que está em vigor desde 30 de março, com instruções sobre o procedimento preventivo para preparo da pessoa que veio a óbito por suspeita ou confirmação de covid-19.

A ses disse ainda que o erro aconteceu no reconhecimento do corpo por parte de um familiar, o que ocasionou a troca. // Foi identificado o erro, a unidade tomou todas as providências para localização das famílias envolvidas, a fim de minimizar os danos.//

Por fim, a secretaria disse que lamenta o ocorrido e informou que está tomando todas as providências para exumação e assistências às famílias envolvidas.//

Por meio de nota, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) informou que a unidade hospitalar seguiu todos os protocolos recomendados na portaria que está em vigor desde 30 de março, com instruções sobre o procedimento preventivo para preparo da pessoa que veio a óbito por suspeita ou confirmação de covid-19.

A ses disse ainda que o erro aconteceu no reconhecimento do corpo por parte de um familiar, o que ocasionou a troca. // Foi identificado o erro, a unidade tomou todas as providências para localização das famílias envolvidas, a fim de minimizar os danos.//

Por fim, a secretaria disse que lamenta o ocorrido e informou que está tomando todas as providências para exumação e assistências às famílias envolvidas.//

aguda como causa da morte, no aguardo de resultado de um teste de COVID-19. Mesmo estranhando esse atestado, a família foi recolher o corpo de Martins, acontece que o cadáver não foi encontrado.

Por meio de nota, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) informou que a unidade hospitalar seguiu todos os protocolos recomendados na Portaria que está em vigor desde 30 de março, com instruções sobre o procedimento preventivo para preparo da pessoa que veio a óbito por suspeita ou confirmação de COVID-19.

A SES disse ainda que o erro aconteceu no reconhecimento do corpo por parte de um familiar, o que ocasionou a troca. Foi identificado o erro, a unidade tomou todas as providências para localização das famílias envolvidas, a fim de minimizar os danos.

Por fim, a Secretaria disse que lamenta o ocorrido e informou que está tomando todas as providências para exumação e assistências às famílias envolvidas.