Home Maranhão Segurança Pública reforça fiscalização educativa com operação ‘Fique em Casa’

Segurança Pública reforça fiscalização educativa com operação ‘Fique em Casa’

Segurança Pública reforça fiscalização educativa com operação ‘Fique em Casa’

Áreas de acesso à Avenida Litorânea estão fechadas para passagem de frequentadores, com fins a evitar que a orla marítima seja ocupada, causando aglomeração de pessoas. O trabalho, realizado neste domingo (5), por equipes da Polícia Militar, integra as atividades da operação Fique em Casa, coordenada pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-MA).

O objetivo da operação educativa é fazer cumprir o decreto do governador Flávio Dino que, por conta da pandemia do coronavírus, restringe a circulação de pessoas e funcionamento de estabelecimentos de serviços não essenciais. 

A operação vai ser promovida enquanto houver risco com a pandemia. O trabalho iniciou no sábado (4), com ação no bairro Cohab e vai percorrer outras áreas comerciais e de lazer da capital. As atividades têm participação da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão, Secretaria de Estado de Saúde (SES) e apoio de órgãos fiscalizadores da Prefeitura de São Luís. 

O comandante geral da Polícia Militar, coronel Pedro Ribeiro, enfatizou a esperança que todos sejam conscientes e sensíveis ao problema vivido neste momento. “Há uma pandemia que mobiliza o mundo e nós também precisamos fazer nossa parte para atravessar esse problema com segurança e mantendo a saúde. A operação é educativa, para sensibilizar as pessoas da importância em manter o isolamento social e a atividade comercial suspensa. Todos queremos voltar à vida normal e, para isso, é preciso um pouco de sacrifício neste momento, respeitando as regras e prezando pela vida de familiares e amigos”, pontuou o coronel. 

Durante a operação, as equipes abordam pessoas orientando sobre a manutenção do isolamento social, do distanciamento determinado para evitar possíveis contaminações e informando sobre eventuais riscos. Em estabelecimentos comerciais, caso sejam de serviços não essenciais e estejam funcionando, contrariando o decreto governamental, as equipes informam das normas do documento que orientam o fechamento. Na fiscalização realizada na Cohab, no último sábado, foram abordados 60 estabelecimentos comerciais.

Conforme Decretos 35.713 e 35.714, assinados na sexta-feira (3), ficou estabelecido, entre outros, suspensão das aulas da rede pública e privada de ensino até o dia 26 de abril; fechamento de estabelecimentos comerciais não essenciais (academias, shopping centers, cinemas, teatros, bares, casas noturnas, restaurantes, lanchonetes, centros comerciais, lojas e afins) até o dia 12 de abril. 

O documento decreta ainda suspensão de atividades que possibilitem a grande aglomeração de pessoas em equipamentos públicos ou de uso coletivo e atividades de órgãos vinculados ao Poder Executivo. Os decretos completos estão disponíveis no site do Governo do Maranhão.