Navio mercante Stellar Banner está parcialmente submerso; veja resgate de tripulação

A Marinha do Brasil estabeleceu um Gabinete de Crise na Capitania dos Portos do Maranhão, em São Luís, para tratar os possíveis danos ambientais sobre o incidente envolvendo um navio carregado de minério de ferro que está encalhado na Baía de São Marcos.

A Vale afirma que o navio tem 294,8 mil toneladas de minério. O MV Stellar Banner está afundando no oceano em uma área localizada a 100 quilômetros do litoral do Maranhão e carrega mais 3,5 mil toneladas de óleo residual, além de 140 toneladas de óleo destilado, que são usados como combustível do navio.

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA)
informou que a mesma empresa que atuou no derramamento de óleo no litoral nordestino no ano passado vai monitorar o incidente no Maranhão. Imagens que circulam na internet mostram o momento em que a tripulação é retirada do navio mercante, veja:

O volume equivale a quase 100% da capacidade total de transporte da embarcação, que pode carregar até 300 mil toneladas. O navio, que é de propriedade e operado pela empresa sul-coreana Polaris, teve dois locais de vazamentos em sua estrutura, conforme informou a Marinha, e já deixou manchas de óleo no mar.

Foram solicitadas ainda boias oceânicas offshore, que podem servir preventivamente como barreiras de contenção adequadas para mar aberto, se necessário, além de disponibilização de helicópteros para a movimentação de pessoal até o local.

Por meio de nota, a Vale repetiu que “tem empenhado todos os esforços e recursos para mitigar os possíveis impactos causados pelo incidente”.