Home Maranhão São Luís Famílias de jovens mortos no Coquilho pedem justiça após triplo homicídio

Famílias de jovens mortos no Coquilho pedem justiça após triplo homicídio

Featured Video Play Icon

Um ano após o assassinato brutal de três jovens na área do Coquilho, zona rural de São Luís, e além de conviver com a saudade e revolta pela morte de jovens, as famílias seguem cobrando justiça pelo caso. Até agora, nem a data do julgamento foi definida.

O vigilante Evilasio Ribeiro Júnior está solto, morando em Pinheiro, e o soldado Hamilton Caires Linhares está detido desde janeiro do ano passado na sede do Comando Geral da Polícia Militar. Segundo as mães das vítimas, o PM recebe tratamento incompatível com a condição de detento.

RELEMBRE O CASO

No dia 3 de janeiro de 2019, Gildean, Gustavo e Joanderson saíram em duas bicicletas na localidade conhecida como Romão, onde está sendo construído o Residencial Mato Grosso, do Programa Minha Casa Minha Vida, da Caixa Econômica Federal. O Policial Militar e o vigilante da obra perseguiram, renderam e executaram os adolescentes.

Os jovens foram mortos com um tiro na cabeça e os corpos encontrados no dia seguinte por populares. As vítimas estavam deitadas, sendo que duas delas tinham as mãos na cabeça, em posição de rendição. As defesas dos indiciados alegam que os jovens teriam invadido a área.