Família de pastor faz protesto após soltura de assassino confesso

A família do pastor assassinado há um mês na região metropolitana, Mackson da Silva Costa, de 37 anos, fez um protesto contra a decisão da justiça. O assassino confesso do também técnico de informática irá aguardar o julgamento em liberdade. A mãe da vítima não se conforma com o andamento do processo. Ouça o podcast do Repórter Difusora:

O crime teve grande comoção, depois de passar 3 dias desaparecido ele foi encontrado enterrado no quintal da casa do homem que o matou. Nesta sexta-feira (08), familiares e amigos protestaram contra a soltura do assassino. O crime teria sido cometido no dia 11, mas o corpo só foi encontrado no dia 14 de outubro. Na época, o caso chamou atenção pela forma como a vítima foi encontrada

A manifestação aconteceu na Praça do Bacanga, região onde mora a família da vítima. A Polícia Militar acompanhou o protesto, que foi pacífico. Entre as alegações para a soltura de Saulo está o fato de que ele tem contribuído com as investigações desde que confessou o crime. Segundo a defesa dele, ele não oferece riscos às investigações, além de não ter antecedentes criminais.