Líder Paulino Guajajara é assassinado em emboscada na terra indígena araribóia

Foi assassinado nesta sexta-feira (1°) em uma emboscada na terra indígena araribóia, no município Bom Jesus das Selvas, a 466 quilômetros de São Luís, o líder Paulo Paulino Guajajara. O crime aconteceu entre as aldeias Lagoa Comprida e Jenipapo.

Paulo Paulino fazia parte de um grupo de agentes florestais autodenominados “Guardiões da Floresta”. Um madeireiro também morreu na troca de tiros. Outro líder indígena, Laercio Souza Silva, ficou ferido, mas já teve alta hospitalar. O território araribóia é alvo de constantes conflitos entre indígenas e madeireiros, que teriam se agravado nos últimos meses.

O caso provocou reações de lideranças indígenas e da Fundação Nacional do Índio (FUNAI). Já o ministro da justiça e segurança pública, Sérgio Moro, acionou a Polícia Federal para investigar o caso.

A Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop) informou que o líder indígena Laércio Souza está sob acompanhamento do Programa de Proteção de Defensores dos Direitos Humanos (PDDH).

Equipes das secretarias de Segurança e Direitos Humanos, comandadas pelos secretários Jefferson Portela e Francisco Gonçalves, já estão em Imperatriz para apurar o caso e dar proteção aos povos indígenas da região.