Veja quais pontos foram atingidos por manchas de óleo no MA

O vazamento de óleo que atingiu todo o litoral do Nordeste do País pode ter ocorrido em uma região entre 600 km e 700 km da costa, na altura dos Estados de Sergipe e Alagoas.

A estimativa foi feita por pesquisadores do Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (Coppe) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), que trabalharam com uma tecnologia conhecida como modelagem inversa, que parte dos pontos de chegada das manchas nas praias e faz o caminho para trás, estimando o ponto de origem desse óleo.

O estudo foi encomendado pela Marinha à Coppe/UFRJ. Até esta quarta-feira (16), 178 localidades haviam sido atingidas pelas manchas, de acordo com o Ibama. No Maranhão, há registros de duas tartarugas marinhas atingidas por óleo, uma morreu no dia 16 de setembro na Ilha dos Poldros, em Araioses, e outra foi resgatada viva na praia de Itatinga, em Alcântara, no dia 22 de setembro.

Praias maranhenses foram atingidas em seis cidades: Araioses (Ilha dos Poldros), Barreirinhas (Praia Canto do Atins), Paulino Neves (Praia do Barro Vermelho), Alcântara (Praia de Itatinga, Ilha do Livramento e Praia da Mamuna), Santo Amaro do Maranhão (Travosa), São Luís (Avenida Litorânea) e Cururupu (Ilha Caçacueira – Reserva Extrativista). Segundo levantamento do Ministério do Ambiente e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), alguns locais aparecem mais de uma vez na lista pois manchas foram encontradas em pontos diferentes na mesma região.

O cálculo usou como ponto de partida o mapa atualizado diariamente pelo órgão ambiental que mostra os dias e locais em que as manchas estão chegando às praias do Nordeste. Considerando as condições oceânicas, como correntes marinha, temperatura da superfície da água e os ventos, os pesquisadores desenharam o caminho para trás.