HomeBrasil Aberta nova turma do curso Olaria em Formas e Objetos, na Galeria Trapiche

Aberta nova turma do curso Olaria em Formas e Objetos, na Galeria Trapiche

Aberta nova turma do curso Olaria em Formas e Objetos, na Galeria Trapiche

O Ateliê Trapiche é um dos projetos permanentes da Galeria Trapiche Santo Ângelo que visa formar novos artistas na cidade. Nesta terça-feira (20) iniciou mais uma turma do curso de Olaria em Formas e Objetos, que visa ensinar as técnicas de manuseio com argila. As aulas são ministradas por Uiran Oliveira, às terças e quintas-feiras, das 14h às 17h, na Galeria, durante três meses. O equipamento está localizado em frente ao Terminal de Integração, na Praia Grande.

Os interessados ainda podem se inscrever no curso pelo e-mail galeriatrapicheslz@gmail.com, enviando os seguintes dados: nome completo, idade e telefone. As vagas são limitadas e o investimento para a matrícula e o valor mensal é de R$ 25,00. Pode participar qualquer pessoa a partir dos 14 anos, tendo experiência com olaria ou não. O material será disponibilizado pela Galeria e os participantes levam suas peças produzidas para casa ao final do curso.

O curso será facilitado por Uiran Oliveira, que traz em seu currículo mais de 25 anos de trabalho com argila. Durante o curso, os alunos irão aprender ou exercitar as habilidades com argila e também aprenderão a manusear o torno, usado para dar formas aos objetos e ornamentar as peças, produzindo uma obra completa. “É uma atividade profissional, mesmo que a pessoa ainda não tenha experiência, pois todos sairão com bagagem e poderão até utilizar como fonte de renda. Os três meses serão todos práticos, mas com explicações teóricas daquilo que está sendo executado”, destacou o professor.

Desde criança, Uiran Oliveira observava as marcas no chão formadas com a argila natural e disso nasceu a vontade de trabalhar com olaria. Ao longo dos anos, desenvolveu trabalhos mais voltados ao social, envolvendo a comunidade. Foi professor de cerâmica durante 12 anos e realizou exposições em vários locais como a Casa do Maranhão, Morada Histórica, Sesc Deodoro, dentre outros.

Também no Sesc, deu início ao projeto Mãos que Transformam de arte educação inclusiva, com alunos cegos – realizou três exposições individuais: ‘Terroada’ – 2003, ‘Com Tato Visual’ – 2004 e ‘Noturno: Passaredo e Formas’ – 2009. Recebeu por três vezes premiação no Concurso de Arte Efêmera da Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

Já participou, na Europa, de duas feiras internacionais (2001/2002 – Milão, na Itália e 2005/2006 – Hamburgo e Frankfurt, na Alemanha). Também participou da 10ª Feira do Livro de São Luís, com a exposição ‘Sonhando Crianças’, que reunia trabalhos desenvolvidos na comunidade do bairro Novo Angelim. Atualmente, desenvolve a função de Coordenador de Montagem da Galeria Trapiche.