HomeMaranhãoBalsas Oficina tira dúvidas sobre tarifa social de energia elétrica e outros direitos

Oficina tira dúvidas sobre tarifa social de energia elétrica e outros direitos

Oficina tira dúvidas sobre tarifa social de energia elétrica e outros direitos

Gestores do Programa Bolsa Família e técnicos do Cadastro Único (CadÚnico) dos municípios da regional de Balsas, a 810 quilômetros da capital maranhense, participaram nesta terça-feira (06) de Oficinas Técnicas sobre a campanha tarifa social de energia elétrica, promovida pela Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social (SEDES).

De acordo com a SEDES, há no Estado do Maranhão mais de 1 milhão e meio de famílias com o perfil do programa que dá descontos nas contas de energia elétrica, no entanto muitos não estão cadastrados ou não atualizaram seus cadastros – o que deve acontecer a cada dois anos.

“O objetivo é elevarmos o número de cadastro de famílias que tem o potencial para ser beneficiárias a ter acesso ao direito. A nossa instrução para os municípios é que busquem essas famílias que estão desatualizadas há mais de dois anos para voltarem a participar do programa e também para que seja feito a busca ativa das famílias que tem direito ao benefício e que estão fora do programa tarifa social” destacou Hugo Portela, da Coordenação Estadual do Programa Bolsa Família e Cadastro Único da SEDES, .

Segundo a coordenadora do Programa Bolsa Família, Geysiamara de França, no município de Balsas há um número muito grande de pessoas com o perfil para o programa que não estão cadastrados, ou estão com seus dados desatualizadas. “Estamos nos reunindo para o treinamento de como fazer essa busca ativa. O Cadastro Único à base de dados que a CEMAR utiliza. Vamos trabalhar com as equipes da Assistência Social para realizar as buscas com possibilidades de em alguns municípios ser utilizados os Agentes Comunitários de Saúde”.

O cadastro é atualizado a cada dois anos; nele são informados endereço e renda da família. O serviço funciona como uma porta para as famílias acessarem políticas públicas. As famílias desatualizadas podem perder vários direitos, como o desconto na tarifa de energia elétrica, que vai de 10 a 65% de desconto, dependendo do consumo dessa família.