HomeMaranhão Em São Luís, greve geral causa engarrafamentos e princípios de tumulto

Em São Luís, greve geral causa engarrafamentos e princípios de tumulto

Em São Luís, greve geral causa engarrafamentos e princípios de tumulto

Sexta-feira (14) de muitos pontos de mobilização em adesão à Greve Geral contra a Reforma da Previdência. Pela manhã, muita gente que foi pega de surpresa com a redução de ônibus em circulação. Quem precisou sair cedo para trabalhar, enfrentou dificuldades.

Por causa da greve geral, os ônibus não circularam na capital maranhense até às 9h. As agências bancárias não abriram e as aulas nas escolas e universidades públicas foram suspensas.

Na Avenida dos Portugueses, os manifestantes fizeram uma barreira com pneus e atearam fogo no ponto entre a Barragem do Bacanga e a entrada da Universidade Federal do Maranhão. Além das centrais sindicais, estudantes e representantes de entidades declararam apoio aos manifestantes.

Até às 7h30, somente pedestres conseguiram passar pelos manifestantes. Houve um princípio de tumulto porque motociclistas tentaram avançar contra a barreira montada, mas após negociação com a Polícia Militar, foi iniciado um revezamento nos sentidos da via para liberação entre as faixas de rolamento sentido Centro e Bacanga.

Já a BR-135 foi interditada na altura do quilômetro 2, na Vila Itamar, mas apenas em um dos sentidos. Às 8h, o congestionamento na rodovia já se estendia por mais de um quilômetro. Nas primeiras horas da manhã, congestionamento se formou no sentido Tirirical-Estiva.

A Polícia Rodoviária Federal auxiliou desviando o fluxo de carros para a Avenida Guajajaras. Durante o protesto também foi registrado início de tumulto quando motociclistas tentaram furar o bloqueio feito por manifestantes.