Home Maranhão São Luís Jornalista Fernando de Morais fala no NHD sobre educação e previdência

Jornalista Fernando de Morais fala no NHD sobre educação e previdência

Featured Video Play Icon

O jornalista e escritor mineiro Fernando de Morais, autor de livros como “Olga” e “A Ilha”, foi entrevistado nesta terça-feira (21) no jornal Na Hora D pelo também jornalista Hugo Viegas. Durante o encontro ele falou sobre a 11ª edição do Diálogos Insurgentes, que tem como tema “As Biografias que escrevi”.

A décima primeira edição acontece na terça-feira em São Luís e, na quarta-feira (22), em Imperatriz. A discussão acontece em torno da aproximação da obra Olga e o contexto político-social atual. O Diálogos Insurgentes é uma ação da Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular (SEDIHPOP) para ampliar o debate intersetorial e transversal de temas contemporâneos relacionados aos Direitos Humanos e que contribui para disseminar a cultura e educação em direitos humanos nos diversos espaços.

“Nove livros meus são escritos sobre períodos da história do Brasil e personagens da história do Brasil. E como a gente está vivendo um momento político complicado, diante de uma situação que está deixando as pessoas todas muito preocupadas, estamos convivendo aí com uma tragédia que é o desemprego, 15 milhões de pessoas sem trabalho”, disse.

Falou que, no contexto do término da Ditadura Militar, costumava dizer que “tão grave ou mais grave do que a tortura física, é a tortura do trabalhador sair de casa toda manhã procurando emprego, voltar no fim do dia e dizer pra mulher e pros filhos, não consegui”. Repercutiu também sobre a reforma da previdência e os impactos para os brasileiros.

Fernando de Morais, nascido em Mariana-MG, recebeu três vezes o prêmio Esso e quatro vezes o prêmio Abril de jornalismo. Foi secretário da Cultura e da Educação do Estado de São Paulo. Entre outras publicações destacam-se ainda “Chatô, o Rei do Brasil” e “Corações sujos” que foram adaptados para o cinema.