Home Política Deputado do PSL diz que tiraria transexual a tapa de banheiro

Deputado do PSL diz que tiraria transexual a tapa de banheiro

Deputado do PSL diz que tiraria transexual a tapa de banheiro

O deputado estadual Douglas Garcia (PSL-SP) afirmou nesta quarta-feira (3) durante a sessão plenária na Assembleia Legislativa de São Paulo que tiraria uma pessoa transexual no tapa caso encontrasse com uma no banheiro.

“Se acaso, dentro do banheiro de uma mulher que a minha mãe ou a minha irmã for utilizar entre um homem que se sente mulher, eu não estou nem aí. Eu vou tirar ele lá de dentro primeiro no tapa. E depois chamar a polícia para levar ele embora. Porque é esse o ponto a que chegamos no Brasil”, disse Garcia, que também é vice-presidente do movimento conservador Direita São Paulo. “Esse homem pode ter arrancado o que ele quiser, ou colocado o que ele quiser. Acho que é preciso respeitar a biologia e os valores do nosso povo”.

A declaração de Garcia foi em resposta a um discurso feito anteriormente pela deputada Erica Malunguinho (PSOL), a primeira parlamentar transexual eleita na história da Assembleia.

Erica estava criticando um projeto de lei proposto por um deputado da Igreja Universal do Reino de Deus que proíbe a participação de atletas transexuais em esportes femininos.

A fala de Garcia provocou uma série de reações de outros parlamentares. No Twitter, a deputada Mônica Seixas (PSOL), afirmou que sua correligionária foi “vítima de transfobia”.

Também deputada pelo PSOL, Isa Penna foi às redes sociais para defender Malunguinho. No texto, a parlamentar disse que Garcia incitou o ódio e a discriminação em plenário.

A bancada do PSOL informou que já protocolou uma representação contra Garcia no Conselho de Ética da Casa por quebra de decoro parlamentar. A medida também recebeu apoio da bancada do PT, do PCdoB e da Rede Sustentabilidade.

“Acabei de protocolar. O que ele fez foi muito grave”, afirmou o deputado Carlos Giannazi (PSOL), líder da bancada da legenda na Assembleia. No requerimento, o PSOL pede que o colegiado puna Garcia com perda de mandato.