Home Notícias Assembleia pode ter Frente Parlamentar para discutir ampliação do CLA

Assembleia pode ter Frente Parlamentar para discutir ampliação do CLA

Assembleia pode ter Frente Parlamentar para discutir ampliação do CLA

O líder do Governo na Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado estadual, Rafael Leitora (PCdoB), esteve no estúdio do Bom Dia Maranhão da TV Difusora e voltou a cobrar explicações do governo federal quanto ao acordo firmado  entre Brasil e Estados Unidos para utilização da Base de Alcântara. Em entrevista, nesta sexta-feira(22), ele ressaltou que pediu imediatamente a ativação da Frente Parlamentar para Modernização do CLA, criada em 2017 na Assembleia Legislativa e informou que os parlamentares devem visitar as comunidades ainda este semestre.

REPERCUSSÃO NA ASSEMBLEIA
O deputado Rafael Leitoa usou a tribuna da Assembleia Legislativa, na manhã de ontem(21), para cobrar explicações do Governo Federal sobre o acordo de cessão da Base Aérea de Alcântara, no Maranhão, aos Estados Unidos. Segundo Rafael Leitoa, os parlamentares maranhenses, tanto federais quanto estaduais, necessitam conhecer as intenções do governo norte americano, as contrapartidas e impacto na vida das populações moradoras do entorno da Base, para defenderem juntos os interesses da população do Maranhão.

“Este é um acordo que vem sendo buscado desde o governo Fernando Henrique Cardoso, rejeitado na época pelo Congresso por ferir a soberania nacional. É preciso que esta Casa também se mobilize para que possa entender de fato que acordo é esse? Qual o benefício de fato o nosso país vai ter?”, alertou o deputado.

A construção do Centro de Lançamentos de Alcântara (CLA), iniciado em 1983, deslocou da beira do mar, cerca de 400 famílias que viviam da pesca, forçando estas a trocarem a subsistência para a agricultura, causando um imenso impacto social na vida dessa população. Segundo o deputado, o acordo atual, de contrato de Salvaguarda Tecnológico entre Brasil e Estados Unidos, não tem clareza entre as vantagens para o Brasil, proteção das pessoas que serão deslocadas e quais as trocas tecnológicas entre as partes.

Rafael lembrou ainda a Frente Parlamentar para Modernização do Centro de Lançamento de Alcântara, criada na Assembleia Legislativa maranhense em 2017, necessita se tornar ativa, e para isto, o deputado informou que havia protocolado Requerimento solicitando o início imediato dos trabalhos e discussões da referida Frente.

“Não é justo a gente assistir mais uma vez o nosso Estado ser explorado e não ficar absolutamente nada para o Maranhão. Temos aqui o curso de Engenharia Espacial, executado em parceria com a UFMA e o Instituto Tecnológico da Aeronáutica – ITA, que seria fundamental para aquisição de conhecimentos científicos nessa parceria entre os dois países. Não podemos assistir simplesmente um acordo que ninguém sabe como foi feito. As informações devem ser claras, sem mistérios”, ressaltou Rafael Leitoa.

Fonte: Redação com informações da assessoria