Home Maranhão Conheça a história de um campeão mundial de natação com Síndrome de Down

Conheça a história de um campeão mundial de natação com Síndrome de Down

Conheça a história de um campeão mundial de natação com Síndrome de Down

Nesta quinta-feira (21), Dia Internacional da Síndrome de Down, o Jornal da Difusora mostrou a história de um jovem atleta que mesmo com algumas limitações tem uma vida marcada por grandes conquistas.

15 anos e 103 medalhas já conquistadas, esse é o Davi Oliveira, campeão mundial de natação para atletas com síndrome de down, ano passado no Canadá. Para alcançar essas conquistas, a rotina do adolescente é quase a de um profissional.

O dia a dia na escola é acompanhado por uma equipe pedagógica, tudo para garantir o direito de inclusão. Cercado de atenção e carinho, o pequeno campeão vai construindo um caminho e sonha com voos ainda maiores.

 

DAVI OLIVEIRA

Davi Hermes Souza de Oliveira, 15 anos, nasceu em São Luís. Começou a nadar aos 3 meses de idade como uma atividade de estimulação. Aos 12 anos começou a treinar com adolescentes e a participar de competições locais. Desde então, alcançou resultados significativos em nível nacional, competindo em uma categoria aberta. Pratica atividades físicas cotidianas, natação e ginástica funcional, e sempre participa dos eventos das federações regionais e eventos nacionais da Confederação Brasileira de Desportos para Deficientes Intelectuais (CBDI).

Ele é apaixonado por esportes e tem como ídolos Michael Phelps e Cesar Cielo. Foi campeão mundial nos 25m borboleta e 25m livre na DSISO Swimming World Cup no Canadá em 2018. Foi bronze nos 25m costas. Atualmente possui sete recordes juniores Panamericanos pela DSISO. Em dezembro de 2018, marcou o recorde mundial dos 200m borboleta em piscina longa.

Atualmente ele é campeão brasileiro nos 100e 200m borboleta; vice-campeão nos 50m livre e bronze nos 50m borboleta e 200m livre. O maranhense Davi Hermes, que integra a Seleção Brasileira no XIX Campeonato Mundial de Natação para Síndrome de Down, em Truro, no Canadá, conquistou a primeira medalha internacional. Foi um ouro, pelos 25m nado Borboleta. Hermes, que carregou a tocha olímpica em São Luís, é aluno exemplar e dedicado.

Filho da administradora Kledma Oliveira e do médico George Hermes Oliveira, Davi já conquistou prêmios em vários estados do Brasil e, em 2016, por ocasião das Olimpíadas no Brasil, foi escolhido para carregar a tocha durante a passagem do símbolo da competição pela capital maranhense, um dos momentos mais emocionantes de sua carreira até agora. A imagem do maranhense ganhou a internet e, assim, a história dele pôde ser compartilhada com milhões de internautas.