Home Maranhão Três casos de ameaças a escolas registrados no Maranhão

Três casos de ameaças a escolas registrados no Maranhão

Três casos de ameaças a escolas registrados no Maranhão

A escola Educator lançou nota na tarde desta terça-feira (19) sobre suposta ameaça envolvendo a comunidade escolar. O comunicado oficial da unidade foi divulgado após circular nas redes sociais informação sobre a entrada de um aluno armado com faca e que ele teria uma lista de pessoas que mataria.

“Desde então tem sido apurado por esta instituição dentro de suas competências e atribuições, com ações imediatas para a garantia da integridade em nosso meio. As autoridades competentes estão sendo informadas do episódio contando com a total colaboração de nossa instituição para a elucidação dos fatos”, diz a nota.

Segundo a escola, a circulação de notícias relacionadas ao ocorrido, em especial por meio das redes sociais, que eventualmente não retratam a verdade dos fatos, “causa instabilidade no ambiente escolar e prejudica o processo de apuração”.

Também disse repudiar todo tipo de violência e de prática de bullying, dentro e fora do ambiente escolar.

 

TIMON

Na semana passada, em Timon, a 450 quilômetros da capital, uma criança de 11 anos teria pulado o muro da Escola Municipal Paulo Freire, no bairro Cidade Nova, e supostamente ameaçado alunos e funcionários com um estilete. O caso não chegou ao conhecimento da Delegacia do Adolescente Infrator (DAI) na cidade, e teria sido atendido pela Polícia Militar e Conselho Tutelar para fazer o acompanhamento. Populares teriam informado que a criança é usuária de drogas.

 

 

BALSAS

O jovem Rafael Silva dos Reis, de 18 anos, teve a própria residência cercada em Balsas, no sul maranhense, e foi capturado pela polícia suspeito do crime de ameaça. Ele teria afirmado em uma rede social que iria invadir uma escola e matar a todos.

De acordo com informações do comandante do 4º BPM, tenente-coronel Juarez Medeiros, foram recebidas centenas de mensagens de alunos, pais, professores e diretores de escolas manifestando preocupação com as ameaças. Na delegacia, Rafael Reis pediu desculpas à população de Balsas e disse que foi só uma brincadeira de mau gosto. O celular do suspeito foi apreendido para ser periciado.

 

MASSACRE EM SUZANO,SP

A Justiça determinou a apreensão na manhã desta terça-feira (19), do adolescente de 17 anos suspeito de ajudar a planejar o massacre na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, na Grande São Paulo. O rapaz foi levado pelos policiais ao Instituto Médico Legal e apresentado ao Fórum da cidade, onde prestou depoimento em audiência acompanhado de advogado.  Agora, ele será encaminhado a uma unidade da Fundação Casa. Com informações do Estadão.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), até o momento, 31 testemunhas foram ouvidas, podendo ser chamadas novamente para prestarem depoimento ao longo das investigações. O ataque deixou 10 mortos e 11 feridos nesta quarta (13). Cinco das vítimas eram estudantes da Raul Brasil e outras duas eram funcionárias da instituição.