Home Esporte Morre Eurico Miranda, icônico presidente do Vasco, aos 74 anos

Morre Eurico Miranda, icônico presidente do Vasco, aos 74 anos

Morre Eurico Miranda, icônico presidente do Vasco, aos 74 anos

Eurico Miranda, ex-presidente do Vasco, morreu nesta terça-feira, aos 74 anos de idade, em um hospital na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro.

Desde agosto de 2018, tornou-se pública a luta do dirigente contra um tumor no cérebro. Anteriormente, ele também já havia sofrido com um câncer na bexiga e nos pulmões, além de sequelas por causa de um derrame. O antigo mandatário foi levado de ambulância nesta manhã.

Eurico estava ocupando o cargo de presidente do Conselho de Beneméritos do clube. Em novembro de 2017, ele até havia sido eleito pela terceira vez ao posto de presidente dos cruz-maltinos, mas Julio Brant ficou com a vitória após a Justiça anular os votos de uma das urnas do pleito por irregularidades no cadastro de sócios. Desde então, os dois travaram uma batalha na Justiça.

Em nova eleição, Alexandre Campello anunciou o racha com Brant, alegando que seu grupo tinha ficado de fora das decisões da chapa. Posteriormente, trocou farpas com Brant e articulou um apoio com Eurico Miranda, justamente de quem era rival um dia antes. E o acordo deu certo: por 154 votos a 88, acabou eleito o presidente do clube. Há duas semanas, a juíza Glória Heloíza da Silva cancelou o pleito de janeiro deste ano, que havia colocado Alexandre Campello na presidência.

O Club de Regatas Vasco da Gama manifestou nas redes sociais pesar pela morte de Eurico Miranda.

“O Club de Regatas Vasco da Gama cumpre o doloroso dever de comunicar, com profundo pesar, o falecimento do Presidente do Conselho de Beneméritos e ex-Presidente da Diretoria Administrativa, Eurico Miranda. A Diretoria Administrativa manifesta condolências aos familiares e amigos”, disse em publicação o clube.

O episódio conturbado foi o último de uma longa carreira ligada ao Vasco. Influente no clube desde 1969, quando era vice de patrimônio, ele atuou como diretor e vice-presidente, até ser eleito em 2000, ficando no poder até o meio de 2008. Na sequência, perdeu para Roberto Dinamite. Naquele momento, eram 22 anos de comando no futebol por parte do dirigente, em três cargos diferentes. Eurico retornou à presidência em 2014 e ficou até o fim de 2017.

Com Eurico influente no futebol, o Vasco conquistou seus quatro títulos do Campeonato Brasileiro: 1974, 1989, 1997 e 2000. O último, chamado Taça João Havelange, veio com ele na presidência. E para variar, com polêmica. Ele demitiu o técnico Oswaldo de Oliveira em meio às semifinais por discordar de folga concedida ao elenco. Joel Santana assumiu a equipe na reta final. Também com ele presente no futebol do clube, o Vasco conquistou sua única Libertadores, a de 1998.

Dentro de campo, seu ponto baixo foi a queda à segunda divisão do Campeonato Brasileiro de 2013, a terceira da história do clube. Ao longo do ano, ele declarou que iria à Sibéria se ocorresse a queda.

Eurico ainda teve uma carreira na política fora do clube. Em 1990, foi eleito deputado federal em 1994 e conseguiu ser reeleito, mas em 2001 viu um pedido de cassação de seu mandato por uma operação de câmbio não autorizada. Em 2007, ele chegou a ser condenado a dez anos de prisão por sonegação fiscal.

Dono de posturas firmes e um perfil polêmico, Eurico Miranda sempre se considerou uma personificação do clube. Seja pela diversidade de títulos ou pelas polêmicas, certo é que ele foi a pessoa mais folclórica da história do Club de Regatas Vasco da Gama. Do ESPN.