Mãe de crianças acorrentadas havia acionado o Conselho Tutelar em setembro

Elizete Sodré, mãe das crianças encontradas acorrentadas, deve prestar depoimento nesta quarta-feira (26), na Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), em São Luís.

Segundo informações do Conselho Tutelar do São Cristóvão, no mês de setembro deste ano, Elizete Sodré acionou o órgão à procura de uma vaga escolar para os filhos.

De acordo com o Conselho da região, nunca houve denúncias com relação a maus-tratos na família dos meninos, mas a partir de agora a mãe e as crianças serão acompanhadas. Ainda de acordo com as informações, o Residencial Faria Lima, onde fica a casa das crianças, é uma das regiões que mais recebe denúncias devido o intenso tráfico de drogas.

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informou por meio de nota que o tio das crianças, Luís Cantanhede Sodré permanece no Centro de  Triagem de São Luís e deverá, em até 30 dias, ser encaminhado à uma unidade prisional específica.

Entenda o Caso

As crianças de 10 e 13 anos, foram encontradas em cárcere privado, com correntes e cadeados, na última segunda-feira (24), no residencial Faria Lima, zona rural da capital.

A Polícia chegou até o local após informações pelo Disk Denúncia. No local, foi encontrado o tio das crianças, Luís Sodré, que já possui passagens pela polícia pelos crimes de porte ilegal de arma de fogo e estupro de vulnerável.

A mãe das crianças não estava em casa no momento em que os filhos foram encontrados acorrentados. Mas logo foi localizada e se dirigiu até a Delegacia da Cidade Operária (Decop), onde estavam as crianças e o tio.

A mãe disse à delegada de plantão, Edeildes Pereira, que acorrentava as crianças porque elas estavam roubando a vizinhança e ela já não sabia mais o que fazer.