Home Notícias Júlio Mendonça fala sobre os avanços da Secretaria de Agricultura Familiar

Júlio Mendonça fala sobre os avanços da Secretaria de Agricultura Familiar

Featured Video Play Icon

Instituída desde 2015, a Secretaria de Estado da Agricultura Familiar tem investido na agricultura do Maranhão com projetos de sustentabilidade no campo, sistemas de irrigação e abastecimento, comercialização de produtos rurais e equipamentos. Apesar das dificuldades financeiras, a Secretaria faz um balanço positivo das ações projetadas durante o ano.

“Existe uma construção, um curso, apesar de toda a dificuldade financeira que passa o Estado, o país. Nós conseguimos avançar de forma significativa na construção da política da agricultura familiar com programas importantíssimos e que resgatam a capacidade de produção do Estado, enquanto produtor de alimentos. Resgatando, aí, uma dívida centenária com os agricultores familiares ” disse o secretário, Júlio Mendonça, durante a entrevista desta quinta-feira (13).

O entrevistado também comentou sobre os projetos que estão sendo realizados no Estado e que têm contribuído para os bons resultados da Secretaria. “Tanto o Programa de Aquisição de Alimentos, que é justamente o programa que nós fazemos, o PAA, em parceria com o Governo Federal, quanto o programa que é genuinamente maranhense, criado pelo governador Flávio Dino no ano passado, que é o programa de Compras da Agricultura Familiar , onde nós investimos  em torno de R$ 5 milhões comprando de quem produz, nós fizemos a chamada pública e as associações se habilitaram  em cada município. Nós compramos direto dos produtores, do pequeno produtor e distribuímos através do prazo de entidades cadastradas[…] tem um impacto social e geração de empregos fantástico” acrescentou o entrevistado.

O secretário também destacou as ações voltadas para as Feiras Livres e Agritecs que tem sido realizadas em todo o Estado, “São importantíssimas porque são canais abertos de comercialização de rotatividade rápida. Principalmente dos 30 municípios mais pobres do Maranhão, nós estamos fazendo as feiras livres, justamente com as prefeituras para que o pequeno produtor possa vender seu produto de boa qualidade, alimento saudável, diretamente para o consumidor final. Fazendo assim um retorno de capital muito grande[…] tanto isso quanto as Agritecs, que são feiras agrotecnológicas, que nós fizemos com vários parceiros, com universidades, Embrapas,Centros de Pesquisas. Então, as feiras são canais consolidados e irreversíveis, afirmou o secretário.

Confira a entrevista na íntegra!