Home Maranhão Integrantes do Movimento das Quebradeiras de Coco temem conflitos

Integrantes do Movimento das Quebradeiras de Coco temem conflitos

Featured Video Play Icon

Integrantes do Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu do Maranhão, Pará, Piauí e Tocantins protocolaram denúncia de crime ambiental no quilombo Monte Alegre, em São Luís Gonzaga. Na semana passada, mais de 200 palmeiras de coco babaçu foram derrubadas na região.

O crime ambiental previsto em lei teria sido cometido por moradores do próprio assentamento. O desmatamento no quilombo Monte Alegre aumenta o risco de conflito fundiário em um dos mais importantes assentamentos do estado.

Representantes de organizações não governamentais e organismos internacionais que apoiam o movimento das quebradeiras estão preocupados com a situação. O Maranhão concentra mais da metade das 226 ameaças de morte no país, são 116 pessoas marcadas para morrer no estado. Seis delas, quebradeiras de coco como dona Dijé, liderança do assentamento Monte Alegre que morreu recentemente após sofrer um infarto.