Home Maranhão São Luís Sem acordo com empresários, Rodoviários ameaçam paralisação

Sem acordo com empresários, Rodoviários ameaçam paralisação

Sem acordo com empresários, Rodoviários ameaçam paralisação

O Sindicato dos Rodoviários do Maranhão se reuniu novamente nesta última quarta-feira (03), com os empresários que atuam no transporte público de São Luís. O intuito do encontro foi de chegar a um consenso, no que se refere às cláusulas da nova Convenção Coletiva de Trabalho, documento que garante os direitos dos trabalhadores, mas as discussões não avançaram.

Segundo informações do Sindicato, os patrões foram para a mesa de negociação sem nenhuma outra contraproposta e insistem nos itens que já foram apresentados por eles.

As propostas dos patrões são: Congelamento de salários (sem novo reajuste); congelamento no valor do ticket alimentação (sem novo reajuste); a participação da categoria no pagamento de 50% do plano de saúde; acabar com o plano odontológico; terceirizar o pessoal da manutenção e do administrativo e o item mais grave, os patrões querem a extinção da função de cobrador, o que resultaria na demissão destes profissionais.

Já a proposta apresentada pelos Rodoviários contempla a categoria com reajuste salarial de 12%, aumento do ticket alimentação para 650 reais, além da manutenção dos demais benefícios, como planos de saúde e odontológico e ainda, a permanência da função de cobrador, evitando assim, a demissão em massa destes trabalhadores.

O Sindicato dos Rodoviários ressalta que tem mantido postura firme em não aceitar qualquer acordo com os patrões, diante do que eles exigem. Mesmo diante de toda essa situação, a entidade reafirma que não irá ficar de braços cruzados e que já tem conversado com o departamento jurídico da entidade, a fim de saber, diante deste impasse, que medidas poderão ser adotadas.

“Temos um novo encontro com os patrões, na próxima quarta-feira (10), na sede do SET, mas antes mesmo desta reunião, eu, os demais diretores e os advogados do Sindicato dos Rodoviários, estamos avaliando a situação, no sentido de obrigar os patrões a apresentar uma contraproposta mais justa, que beneficie a categoria. Se isso não ocorrer, além de procurar as vias judiciais, seremos obrigados a paralisar as atividades. Em São Luís, os empresários só entendem as nossas reivindicações, quando deflagramos a greve do sistema. Se é assim que eles querem, assim será. O que não vamos permitir é sermos desrespeitados, desvalorizados e vendo nossos direitos, garantias conquistados com muita luta, se acabarem. Ressaltamos que se não houver uma negociação justa, haverá paralisação”, enfatiza Isaias Castelo Branco, Presidente do Sindicato dos Rodoviários do Maranhão.