Home Maranhão PM que agrediu servidor é expulso do CTA-MA e da Federação de Jiu-jitsu

PM que agrediu servidor é expulso do CTA-MA e da Federação de Jiu-jitsu

Featured Video Play Icon

Por Fernanda Fernandes

Na tarde desta sexta-feira (28) membros da Federação de Jiu-Jitsu do Maranhão (FJJMA) participaram de reunião para definir punição aplicada ao soldado Eduardo da Luz Soares, que agrediu com socos e pontapés e ainda efetuou disparo de arma de fogo contra o servidor público Anderson Pereira da Silva na madrugada de segunda-feira (24). O caso aconteceu em uma conveniência de um posto de combustíveis localizado na Avenida Joaquim Mochel, bairro Cohab Anil 2. O servidor público está internado no Centro Médico, no bairro Monte Castelo, e na manhã desta sexta passou por cirurgia.

“A punição do atleta vai ser a exclusão do quadro da Federação, não podendo participar de nenhum tipo de evento que a Federação de Jiu-Jitsu realizar, tais como: campeonato, seminários, reunião, etc. A FJJMA repudia qualquer tipo de violência, o soldado não representa a comunidade do Jiu-Jitsu. Nós visamos a disciplina, o respeito ao próximo e inclusões sociais através do esporte”, garantiu o vice-presidente da Federação, Jarbson Sousa.

Na manhã desta sexta-feira (28), o Centro Tático Aéreo (CTA) já havia se posicionado informando o desligamento de Eduardo da Luz Soares e disse que ele seria apresentado ao Comando Geral da Polícia Militar para a adoção dos procedimentos penais e administrativos cabíveis. O diretor do Centro, coronel Ismael Fonseca, informou que a atitude de Da Luz “em nada coaduna com os princípios profissionais, éticos e humanos que norteiam as atividades dos integrantes do CTA-MA, bem como do Sistema de Segurança Pública do nosso Estado”. Ressaltou que “a postura adotada e os atos praticados pelo servidor em questão são inadmissíveis e injustificáveis”.

Áudio que seria do soldado, pedindo desculpas à vítima, circula em redes sociais. Nele, o PM diz que “houve uma desinteligência de ambas as partes” e que deseja para ele recuperação. “Eu sei que o que eu fiz não vai justificar, mas eu acho que tem que ser ‘ouvido’ todas as partes pra entender a situação. Desde já eu deixo o meu pedido de desculpas ao cidadão, ao Anderson, e vou estar disponível aqui pra esclarecimentos”, disse o soldado.

Nos vídeos que circulam pela internet, é possível ver o PM agredindo com um soco outro homem dentro de uma conveniência localizada no posto. A vítima tentou se levantar por várias vezes, mas acabou caindo. Finalmente de pé, já do lado de fora da conveniência, uma nova discussão aconteceu. As agressões continuaram, inclusive com chutes enquanto a vítima esteve ao chão. O soldado da Polícia Militar do Maranhão chegou a sacar a arma de fogo e efetuou disparos.