Home Política Edison Lobão fala sobre pré-candidatura ao Senado no “Ponto e Vírgula”

Edison Lobão fala sobre pré-candidatura ao Senado no “Ponto e Vírgula”

Featured Video Play Icon

O senador Edison Lobão (MDB/MA), 81 anos, foi o entrevistado do programa Ponto e Vírgula, da rádio Difusora 94.3FM, na noite desta sexta-feira (13). Durante a entrevista, ele repercutiu a política local e nacional e também fez avaliação das pesquisas eleitorais deste ano.

Na oportunidade, falou sobre a polêmica envolvendo a possível soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a prisão em segunda instância. Afirmou que é a favor da soltura do líder petista e que existe uma perseguição em torno de Lula para que ele não seja candidato à presidência da República, alegando que a última palavra deve ser do Supremo Tribunal Federal (STF).

Perguntado sobre a pré-candidatura ao Senado Federal, o ex-ministro de Minas e Energia disse que já possui quatro mandatos no cargo. “Quem está querendo que eu seja candidato é o povo, e a palavra do povo é a palavra de Deus. Sou político, político representa o povo na terra”.

À frente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado até a candidatura oficial, Lobão foi taxativo ao afirmar que ainda há muito o que fazer e citou homens da Bíblia que realizaram grandes feitos já em idade avançada, como Moisés, Davi e Salomão.

O ex-ministro disse ainda que, ao longo da vida, acumulou muita experiência. Ele lembrou do programa “Luz para Todos”, concebido por Lula e aplicado por ele, à época ministro. “Apagamos a lamparina de um milhão de maranhenses e de dez milhões de brasileiros”.

Para a terça-feira (17), está prevista visita de representantes do Senado Federal, fruto de iniciativa de Lobão e do senador Jorge Viana-AC, ao ex-presidente Lula, preso desde o dia 7 de abril deste ano na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba-PR. Já a convenção para oficializar a candidatura está prevista para acontecer no dia 29 de julho, em lugar a ser definido, mas ainda não há divulgação de nomes de suplentes.

No âmbito da política nacional, articulou que o presidente eleito deve ser escolhido à altura dos grandes desafios que o país enfrenta, com a grande taxa de desemprego. Afirmou que o Movimento Democrático Brasileiro (MDB) discute sobre ter um candidato na disputa presidencial ou se deixa os diretórios regionais e estaduais terem livre decisão. Para Lobão, o ex-ministro da Fazenda e deputado federal mais votado do estado do Goiás, Henrique Meirelles, seria qualificado, mas somente pesquisas de avaliação preliminar vão indicar o posicionamento do Movimento.

Durante a entrevista com os apresentadores Marcelo Minard e John Cutrim, no estúdio da Difusora FM, o ex-ministro também respondeu às perguntas dos comunicadores do Sistema Difusora em Imperatriz, Paulo Negrão, e Caxias, Juliana Medeiros. Avaliou que a região dos Cocais faz parte do complexo econômico do estado e que o município de Caxias é o terceiro mais importante do Maranhão, em população e eleitorado. Sobre a expectativa de plebiscito para mudança do nome da cidade de Governador Edison Lobão para Ribeirãozinho do Maranhão, assegurou que a nomenclatura inicial não foi dada por ele, mas pela Assembleia Legislativa, que definiu o nome a partir das obras criadas pelo mesmo no município.

Jornalista, Edison Lobão disse durante bate-papo que já escreveu em vinte jornais e que chegou a ser diretor de jornalismo na Rede Globo em Brasília, no Distrito Federal. Ele agradeceu a oportunidade dada pela Difusora 94.3FM e concluiu que o rádio é a ligação entre o que está acontecendo na atualidade e o povo, atuando como instrumento precioso da humanidade. “Quero continuar a serviço do povo. Não uso o mandato de senador em meu benefício e nem para o da minha família”, finalizou.