Rodoviários repercutem suspensão de movimento após determinação da justiça

Rodoviários decidem suspender movimento após justiça conceder parecer favorável aos empresários

O Sindicato dos Rodoviários do Maranhão informa que o movimento que resultou nesta terça-feira (03), na paralisação dos ônibus da Autoviaria Matos e que no decorrer da semana continuaria, tendo como alvo outras empresas do Consórcio Upaon-Açu, está suspenso por determinação da justiça.

De forma muito rápida, os empresários, por força de liminar, concedida pelo Tribunal Regional do Trabalho, conseguiram garantir a permanência de 80% da frota de ônibus circulando na capital. O descumprimento resultaria ao Sindicato dos Rodoviários, pagamento de multa no valor de R$ 20.000,00 (vinte mil reais), por cada hora de paralisação, isso sem falar dos trabalhadores que seriam penalizados com descontos em folha, pelos dias não trabalhados.

Diante desta decisão, não resta outra alternativa a entidade, que não seja suspender o movimento. A entidade ressalta que respeita e que irá atender o que determina a justiça, mas não concorda com as medidas punitivas, caso a greve se estendesse.

O departamento jurídico do Sindicato dos Rodoviários, já ingressou com uma ação, para que da mesma forma célere, o Tribunal Regional do Trabalho promova uma audiência de mediação entre as partes (Rodoviários e Empresários), já que no momento, são os Rodoviários, os maiores prejudicados, que estão sem receber os benefícios assegurados por meio de Convenção Coletiva de Trabalho.

“A justiça deu parecer favorável aos empresários e mais uma vez, massacra os trabalhadores, que estão saindo perdendo com esta decisão. Nossa intenção, é resguardar os direitos dos Rodoviários, mas agora, estamos sendo impedidos até de reivindicar que os patrões regularizem a situação dos funcionários. Esperamos que o Tribunal Regional do Trabalho, promova esta mediação que estamos solicitando, o mais rápido possível, para que veja como os trabalhadores estão sendo enganados e prejudicados por estes empresários”, ressalta Isaias Castelo Branco, Presidente do Sindicato dos Rodoviários do Maranhão.