Home Maranhão Greve chega a seu 8º dia no MA; Pontos de tensão são registrados na BR-135

Greve chega a seu 8º dia no MA; Pontos de tensão são registrados na BR-135

Greve chega a seu 8º dia no MA; Pontos de tensão são registrados na BR-135

Segundo a última atualização da Polícia Rodoviária Federal, são 18 pontos de interdição em rodovias maranhenses e 5 pontos liberados. São 727 pontos liberados em todo o Brasil e 556 pontos ainda interditados, em sua maioria com bloqueios parciais e sem prejuízo à livre circulação de outros veículos não participantes das manifestações.

Na tarde de hoje, foram confirmados também dois pontos de tensão pontos de acesso à BR 135, no kms 2, próximo ao posto Paizão, no km 6, próximo à Vila Maranhão. Também foi registrado ponto de tensão no km 5 do trecho principal da rodovia, nas proximidades do posto Maracanã.

No km 2, no sentido da Vila Collier, na saída da vila Maranhão para o porto do Itaqui, houve também uma tentativa de interdição no início da tarde de hoje (28), quando um comboio com destino à Região dos Cocais tentou passar e tentaram impedi-lo. Contudo, a situação foi contornada.

A greve teve início no Maranhão na segunda-feira (21).

Confira imagens do comboio, sendo escoltado por policiais da PRF:

Gabinete de crise

Sobre a divulgação dos trechos de interdição, a Polícia Rodoviária Federal (PRF), informou que os Núcleos de Comunicação da PRF não estão mais passando esses dados, pois o trabalho foi absorvido pelo gabinete de crise do governo.

Na última quinta-feira (24), o governo anunciou a criação do gabinete de crise para monitorar a paralisação dos caminhoneiros. O grupo é coordenado pelo ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann. Segundo ele, este gabinete está em alerta, recebendo informações continuamente.

De acordo com o ministro, o emprego de força federal para conter a greve dos caminhoneiros não foi requisitada pelos estados.

Veja os 17 pontos de bloqueio de ontem, divulgados ainda pela PRF:

✔ São Luís – BR 135, km 5, OLEAMA
✔ São Luís – Km 2 do Acesso da BR 135 (posto Paizão)
✔ São Luís – Km 6 do acesso da BR 135, Vila Maranhão
✔ Bacabeira – BR 135, km 46
✔ Caxias – BR 316, km 544 Em frente à Distribuidora de bebidas SKIN
✔ Caxias – BR 316, km 535 Em frente ao Posto de Combustível Mais
✔ Caxias – BR 316, km 550 Em frente ao Posto de Combustível Santa Rita
✔ Timon – BR 316, km 610 Em frente ao Posto de Combustível Cinco estrelas
✔ Imperatriz – BR 010, km 246 Em frente ao posto Vale do Sol
✔ Cidelândia – BR 010, km 299,5 Trecho Seco Próx a entrada de São Francisco do Brejão
✔ Em Governador Edson Lobão/MA, BR 010, km 225 – Localidade Ribeirãozinho
✔ Açailândia – BR 222, Km 663, Pequiá Próx. do posto Fiscal
✔ Estreito – BR 010, km 131
✔ Grajaú – BR 226, km 413
✔ Balsas – BR 230, km 396 Posto de Combustível Paizão em Balsas
✔ Balsas – BR 230, km 406 Próx à entrada da UNIBALSAS
✔ São Domingos do Azeitão – BR 230, km 216

Acordo nacional

Cedendo à greve, o governo federal decidiu congelar por 60 dias a redução do preço do diesel na bomba em R$ 0,46 por litro. A proposta foi anunciada na noite de ontem (27) pelo presidente Michel Temer, que fez um pronunciamento depois de um dia inteiro de negociações no Palácio do Planalto. Os representantes dos caminhoneiros autônomos não aceitaram o congelamento do diesel por apenas 30 dias, como havia sido inicialmente proposto.

Falta de abastecimento

Com a mobilização dos caminhoneiros, postos de combustível ficaram desabastecidos nos últimos dias. Grandes filas se formaram nos postos, e muitos maranhenses tiveram dificuldades no abastecimento dos seus veículos. Confira:

Contudo, no fim de semana, sob orientação do governo do Estado, a Secretaria de Segurança Pública acompanhou ações de abastecimento para manutenção dos serviços essenciais em municípios maranhenses.

No sábado (26), os caminhões tanque foram acompanhados por meio de escolta policial, para São Luís. A ação partiu com saídas do Porto do Itaqui, onde foi retirado combustível de um dos navios, para as demandas essenciais, como o abastecimento de viaturas, veículos do Corpo de  Bombeiro, ambulâncias e veículos estes, que prestam serviços essenciais à sociedade.

Na manhã do domingo  (27), o abastecimento chegou à região de Imperatriz. Cerca de 32 caminhões tanque estarão abastecendo Imperatriz e região. Dentre os objetivos da ação, a garantia da chegada de combustível aos postos.

O Secretário de Segurança Pública Jefferson Portela acompanhou de perto toda a operação, em São Luís e em Imperatriz, onde afirmou “Ficaremos até à noite, escoltando os caminhões,  primeiramente na capital e no domingo em demais municípios. A segurança para o abastecimento ser realizado de forma eficaz, está garantida no nosso estado ”.
Ferry boat e aeroporto
Outros setores que poderiam ser afetados pela falta de combustível, as viagens de ferry boat e pelo aeroporto Marechal Hugo da Cunha Machado, mantiveram suas atividades.
No fim de semana, a equipe do aeroporto recebeu combustível para aviões, e conseguiu manter o atendimento aos maranhenses. Já no terminal da Ponta da Espera, foram mantidas as 15 viagens diárias realizadas pelos ferryboats, com destino ao Cujupe.
Ônibus
Com redução, mais da metade da frota de ônibus circulou nas ruas de São Luís, com cerca de 70% durante o fim de semana. Já nesta segunda-feira (28), a frota já está sendo normalizada, circulando com 90% e deve ser regularizada até o fim do dia.
Segundo o Governo do Estado, o governador Flávio Dino publicou decreto com uma decisão que reduziu a base de cálculo do ICMS a fim de alcançar uma carga tributária de 2% para o diesel usado pelas empresas de transporte coletivo de passageiros. A decisão foi publicada em 11 de março de 2016, estando válida há mais de dois anos.

A medida passou a valer para empresas que tenham 80% da frota com licenciamento no Maranhão.

Antes disso, logo no início da gestão, o governador já tinha reduzido a carga tributária a 5% para as empresas de transporte coletivo. Antes, era de 17%.

Ceasa

Também foi registrado desabastecimento da Cooperativa dos Hortifrutigranjeiros do Maranhão (Ceasa-MA), que aponta que desde a última terça-feira (22), não recebe alimentos de auto consumo, como verduras e legumes.

Cinco caminhões conseguiram furar os bloqueios e abasteceram o local nesta segunda-feira. Apesar disso, o desabastecimento ainda é um problema no local, que deveria receber cerca de 40 caminhões hoje.