Home Maranhão Imperatriz Frota de ônibus em Imperatriz passa a operar com apenas 70%

Frota de ônibus em Imperatriz passa a operar com apenas 70%

Frota de ônibus em Imperatriz passa a operar com apenas 70%

Em Imperatriz, para economizar combustível, a frota dos ônibus de transporte coletivo está funcionando com apenas 70% dos carros. A medida da empresa responsável pelo transporte público, a Ratrans (Rio Anil Transporte e Logística LTDA), é em decorrência da greve dos caminhoneiros no país, a qual tem comprometido o abastecimento de combustíveis no município. Esta providência de redução dos veículos visa impedir que a população fique sem o serviço durante a greve, que entra no seu 5º dia nesta quinta-feira, 25.

Geralmente, são 39 ônibus que operam em todo o município, mas a Rio Anil passou a operar com a totalidade de apenas 27 carros na cidade para atendar as 15 linhas oferecidas.

Não há previsão de término para a paralisação da categoria, com isso, a Ratrans vai operar com a frota reduzida até a terça-feira da semana que vem, dia 29. O gerente da empresa, Odair Francisco, diz que diminuir 30% dos carros nas ruas foi uma alterativa para não causar um maior dano para a comunidade. “Manteremos a operação reduzida, a fim de não afetar o trabalhador e o estudante que precisam do transporte público diariamente”, explicou o gerente.

Apesar de ser uma medida que afeta a vida dos usuários do transporte público e acarreta na demora nos pontos de espera, parte da população vem apoiando a greve dos caminhoneiros e alguns dos seus efeitos, até o momento. Como é o caso da aposentada Rosalina Maria da Silva, que saiu de casa preparada para pegar o transporte coletivo. “Hoje está demorando, mas eu já sabia que ia ter a redução da frota. Apesar disso, a paralisação dos caminhoneiros é boa para nós, pois tem o objetivo de buscar melhorias”, afirmou Rosalina.

 

Para entender a greve

Em rodovias federais, caminhoneiros mantêm bloqueios parciais, o que afeta no abastecimento de combustíveis em todo o país. O motivo da mobilização está nos constantes reajustes do valor do produto, o que acarreta na instabilidade do preço nos postos que abastecem. No Maranhão, há 14 pontos de protestos da categoria:

– Imperatriz – BR 010, km 246                                                                                                                                                                                           – Cidelândia – BR 010, km 299,5 Trecho Seco

– Estreito – BR 010, km 131

– Balsas – BR 230, km 396

– Balsas – BR 230, km 406

– Caxias – BR 316, km 544

– São Domingos do Azeitão – BR 230, km 216

– São Luís – BR 135, km 5, OLEAMA

– São Luís – Km 2 do Acesso da BR 135 (posto Paizão)

– São Luís – Km 6 do acesso da BR 135, Vila Maranhão