Home Notícias Mundo Trump diz que reunião com Kim Jong-un ainda pode acontecer

Trump diz que reunião com Kim Jong-un ainda pode acontecer

Trump diz que reunião com Kim Jong-un ainda pode acontecer

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, declarou nesta quinta-feira que é possível que a reunião com o líder norte-coreano, Kim Jong-un, ainda seja realizada no dia 12 de junho “ou em uma data posterior”.

“Podem acontecer muitas coisas. Inclusive, talvez, é possível que a cúpula existente ainda possa ocorrer, ou uma cúpula em uma data posterior. Ninguém deveria estar ansioso, temos que fazer as coisas bem”, afirmou Trump em um ato na Casa Branca.

“Realmente, acredito que Kim Jong-un vai fazer o correto, portanto, com sorte, as coisas serão resolvidas”, previu Trump.

Menos de três horas depois de anunciar o cancelamento da reunião devido à “hostilidade” demonstrada pela Coreia do Norte em seu comunicado mais recente, Trump pediu ao líder norte-coreano que “faça o correto não só para si mesmo, mas para seu povo, que está sofrendo uma enormidade”.

“Se Kim Jong-un decidir se relacionar conosco com um diálogo e medidas construtivas, estou esperando”, afirmou o presidente americano.

“Enquanto isso, nossas sanções muito fortes, que são de longe as mais fortes jamais impostas, e a nossa campanha de pressão máxima continuarão, como vem sendo até agora”, acrescentou Trump.

O presidente americano já tinha deixado as portas abertas para uma possível reconciliação com Kim na carta que lhe enviou para comunicar o cancelamento da reunião, na qual escreveu: “Se o senhor mudar de opinião no relacionado com esta cúpula tão importante, por favor, não hesite em me telefonar ou me escrever”.

Em suas declarações à imprensa, Trump disse que seu governo tinha mantido uma “relação muito boa de trabalho” com o norte-coreano no período de distensão que começou em fevereiro, e destacou a libertação dos três americanos detidos no país.

“O diálogo foi bom até pouco tempo”, afirmou Trump, que se negou a detalhar o que fez com que as coisas mudassem, mas afirmou ter uma ideia dos motivos e brincou dizendo que algum dia contará a um jornalista para que escreva sobre o tema em um livro.

Agência EFE