Home Maranhão Imperatriz Obras do Programa de Aceleração do Crescimento estão atrasadas

Obras do Programa de Aceleração do Crescimento estão atrasadas

Obras do Programa de Aceleração do Crescimento estão atrasadas

As obras do Programa de Aceleração do Crescimento 2 (PAC2) estão atrasadas em Imperatriz desde 2015. Nesta terça-feira (15), o Secretário Municipal de Infraestrutura, Transportes e Serviços Públicos (Sinfra), Francisco de Assis Amaro Pinheiro, foi convocado para explicar em audiência na Câmara Municipal como está a atual situação da segunda fase do PAC.

Na primeira fase do projeto, iniciada em 2012, foram gastos cerca de 8 milhões de reais. Já para a segunda etapa do PAC, de acordo com o presidente da Câmara dos Vereadores, José Carlos Soares (PV), o restante dos recursos repassados pelo Governo Federal é em torno de 35 a 40 milhões de reais para a continuidade das obras. “Houve uma fala no Executivo, que tão logo o Governo do Estado repassasse o projeto para o município, o dinheiro estaria no Banco e começariam o PAC 2”, explica José Carlos sobre a situação.

No PAC 2, está prevista a realização de obras maiores e a ampliação de alguns serviços. O Secretário Francisco de Assis explicou na plenária que faltam resolver questão que não dependem totalmente da Sinfra. “Nossa equipe técnica está adiantada, tivemos várias reuniões com as partes envolvidas, como a empresa licitada, a Caixa Econômica Federal e o Ministério das Cidades”, explanou Francisco.

A convocação da audiência na Câmara é em decorrência da demora do recomeço das obras na Grande Vila Nova, bairro contemplado nesta segunda fase do projeto. Segundo o vereador Aurélio (PT), os vereadores da casa não foram contemplados com as respostas do secretário, que se mostrou totalmente despreparado. “Ele compareceu na Câmara Municipal despreparado e sem nenhuma resposta. Não sabe quais são as ruas que vão ser asfaltadas, não sabe onde as famílias que moram em áreas de risco vão ser colocadas. Ele não sabe nem quando vai ser o início e término das obras”, afirmou Aurélio.