Home Maranhão Imperatriz Com parte de suas atividades paradas, construtores fazem protesto

Com parte de suas atividades paradas, construtores fazem protesto

Com parte de suas atividades paradas, construtores fazem protesto

Na manhã desta quarta-feira (9), em Imperatriz, houve uma manifestação realizada pelos médios e pequenos empresários, lojistas e profissionais da área civil. Os trabalhadores se reuniram na avenida JK, percorrendo também o centro da cidade, com paradas em frente à câmara de vereadores e em frente à agência da Caixa, situada na praça Brasil.

Os manifestantes reclamam contra regras internas estabelecidas pela Caixa Econômica Federal, que não autorizam o financiamento de casas em ruas não pavimentadas.

Segundo o secretário da Associação de Construtores, Edson Gomes, o acordo estabelecido com a agência bancária era de que esta regra iria valer a partir do ano de 2019. Porém, a norma já entrou em vigor, e por isso, muitos construtores sentiram-se prejudicados, por não poderem vender casas que já estão construídas em locais que ainda não possuem asfalto.

“A grande maioria dos construtores está a mais de um ano sem entregar uma casa na Caixa. O que nós estamos querendo, na verdade, é que estas medidas sejam cobradas em 2019, como havia sido acertado. Então, a partir do ano que vem, iremos nos adequar a norma e construir apenas em vias que já estejam asfaltadas e que tenha infraestrutura”, conta o secretário.

Após a validação da norma, muitos construtores tiveram que parar com suas atividades, o que tem prejudicado diversos setores e mercados da cidade. O fretista José Ferreira fala sobre a queda de serviços após a validação da norma.

“Quando estava na ativa, eu fazia em média, dois ou três fretes por dia. Agora, está praticamente tudo parado. Vários amigos meus que trabalham no mesmo ramo já encerraram suas atividades por conta dessa regra”, completa José.

A obrigatoriedade à pavimentação definitiva é dispensada do nos seguintes casos:

I – nas operações de crédito destinadas à aquisição de unidades residenciais isoladas ou unifamiliares ou que integrem empreendimento ou condomínio composto de, no máximo, 12 (doze) unidades; ou

II – nas operações de crédito destinadas à produção ou requalificação de imóveis residenciais localizados em municípios com população limitada a 50.000 (cinquenta mil) habitantes.

Em nota, a Caixa Econômica Federal informa que, segundo portaria 570/2016, do Ministério das Cidades, a dispensa da exigência de pavimentação definitiva se dá apenas para empreendimentos com menos de 12 unidades, assim, em locais em que são constatadas mais de 12 unidades, torna-se obrigatória a referida infraestrutura.

A Caixa esclarece que, para referência ao número de unidades, são contabilizados todos imóveis existentes no local, independentemente do período de execução/conclusão e do construtor responsável.