Home Notícias Francisco Gonçalves fala sobre ações de desenvolvimento no MA

Francisco Gonçalves fala sobre ações de desenvolvimento no MA

Francisco Gonçalves fala sobre ações de desenvolvimento no MA

O entrevistado desta segunda-feira (7) do programa Resenha foi o secretário de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular e doutor em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, Francisco Gonçalves. Ele também é professor do departamento de Comunicação Social da Ufma.

Durante o programa, Francisco esclareceu, entre outros pontos, as estratégias de desenvolvimento do governo Flávio Dino, comentando também sobre os resultados de dados sobre pobreza populacional, presentes em uma matéria do veículo de economia Valor Econômico.

“A matéria é muito importante, porque ela aponta exatamente os efeitos na sociedade brasileira da crise econômica e da crise política. Ou seja, ela dá um mapa dos efeitos do golpe contra a presidenta Dilma”, explica o secretário.

Segundo ele, durante o período que foi realizado o levantamento dos dados, o governo federal reduziu drasticamente os seus investimentos, comprovada pelas agências de pesquisa, incluindo o IBGE. Neste cenário, também é exposto o impacto da crise no ponto de vista da arrecadação e de repasse para os governos.

“Ora, nessa crise e nesse efeito de redução dos investimentos, ela atinge setores estratégicos do Brasil, como a construção civil. Tanto que a área que o valor econômico vai dizer que vai sofrer o maior impacto da redução destes investimentos é exatamente a área metropolitana. Esse efeito se dá pela redução dos investimentos na área da construção civil”, diz Francisco Gonçalves, ressaltando que, na contramão do que aconteceu no plano federal, o Governo do Estado do Maranhão tem mantido os investimentos.

Atuação do governo Flávio Dino

Analisando os investimentos e a atuação do governo do Estado em busca do desenvolvimento maranhense, o secretário diz que muitas das ações são pautadas em estratégias novas, mas também em reparos de gestões passadas. Ele exemplifica citando que, ao mesmo tempo que estão sendo construídos os IEMAs e as Escolas Dignas, o governo está também reformando e reconstruindo as escolas públicas, que “ficaram décadas sem reformas e manutenção”.

“Eu costumo brincar e dizer que o governador ao mesmo tempo está fazendo o governo dele e reparando os erros dos governos anteriores”

Secretário Francisco Gonçalves

O secretário afirma que no governo atual, a primeira questão fundamental é não esconder a realidade. “O nosso governo não esconde e não nega a existência de pobreza no Maranhão. Isso é um parâmetro importante: nós vivemos em um estado que é marcado pela extrema desigualdade e pela extrema pobreza. A questão é quais são as políticas que nós temos que desenvolver para enfrentar essa situação de extrema gravidade”, esclarece Francisco.

Segundo ele, algumas dessas políticas envolvem ações imediatas, que terão efeito a médio e longo prazo, como a indução de uma matriz de desenvolvimento do estado do Maranhão, que é a agricultura familiar. “Foi preciso reorganizar o sistema de agricultura familiar no Maranhão e o símbolo disso é a criação da secretaria de Agricultura Familiar”, diz ele.

Outra questão são ações estratégicas que o governo precisa fazer para consolidar isso, sendo uma a infraestrutura. “Por isso o governo tem feito investimentos em infraestrutura, sobretudo mudando o mapa rodoviário do estado, que é fundamental para a circulação das pessoas, das mercadorias e dos negócios”, diz Francisco.

Também são pensados investimentos em Educação, que segundo o secretário, atendem a três linhas: a primeira se trata de uma intervenção junto às prefeituras para qualificar o ensino fundamental no Maranhão, com a substituição das escolas de taipa e de palha por escolas dignas; a segunda se trata da reconstrução, reforma e aparelhamento das escolas de Ensino Médio, que são mais de mil; e a terceira é a criação de uma rede estadual de escolas técnicas, regionalizadas e de tempo integral.

Francisco enfatiza que também há um trabalho junto a escolas de tempo integral na rede da seduc; e que também foram ampliadas as vagas em universidades do estado, com a criação da Uemasul.

“Nós não mudamos realidades tão diversas quanto no Maranhão sem investimento na Educação, sem a criação de novas oportunidades para as crianças, adolescentes e jovens do nosso estado”

Francisco Gonçalves

Ele explica que também há ações de desenvolvimento fortalecimento da rede de saúde, com um esforço que o governo tem feito com os hospitais macroregionais, com a diversificação do serviço de alta especialidade e também com atendimentos importantes, como o Projeto Ninar.

Confira abaixo a entrevista na íntegra: