Home Maranhão Buriticupu “Agi por intuito”, diz sequestrador da ex-secretária de Buriticupu

“Agi por intuito”, diz sequestrador da ex-secretária de Buriticupu

“Agi por intuito”, diz sequestrador da ex-secretária de Buriticupu

Em entrevista, o suspeito identificado como Jhones Rodrigues Silva (24 anos), que sequestrou a esposa do prefeito de Buriticupu e ex-secretária municipal de Educação, Betel Santana Rodrigues, e uma amiga dela, disse que agiu por intuito e afirmou que não planejou a ação criminosa.

Ele disse que seu objetivo era sair de Açailândia e que estava passando um tempo com o pai, caseiro de uma propriedade da família de Betel, por falta de vagas de emprego. Negou ter agredido as vítimas e não quis falar sobre um possível pedido de resgate que ele pediria. Ele confirmou também que, das três armas encontradas com ele, uma era do seu pai e as outras duas eram dele.

Segundo o comandante da polícia militar de Buriticupu, tenente coronel Nelson, ainda havia junto com o suspeito no momento dois indivíduos, que já estão sendo procurados pela polícia.

Confira o depoimento dele sobre o caso:

 

A prisão

O suspeito foi localizado em Açailândia, junto com Betel e a amiga. Um casal que já morou em Buriticupu reconheceu a primeira-dama, que na condição de refém, não pôde fazer alarde. Contudo, em posse da confirmação que as vítimas tinham sido vistas no município, a polícia mobilizou esforços para detê-lo, fechando todas as saídas da cidade.

Segundo o comandante do batalhão de Açailândia, tenente coronel Diniz, a informação sobre o paradeiro do suspeito foi recebida no fim da tarde. A polícia fez diversas incursões, utilizando informações que estavam sendo recebidas por telefone, até que o carro de Betel Santana, utilizado no crime, foi encontrado por volta de 00h30.

Jhones ainda tentou empreender fuga, mas o carro bateu no meio fio e ele teve que parar o veículo, momento em que foi preso e conduzido para a delegacia do município. As vítimas foram resgatadas sem lesões corporais.

O tenente coronel fala ainda que, segundo informações das próprias vítimas, eles estavam na chácara quando o suspeito trancou a própria mãe, que também trabalha no local, e simulou um ataque, levando as vítimas a entrarem no carro. Dentro do veículo, eles partiram em direção à BR. Ao chegar na rodovia, ele anunciou que se tratava de um sequestro.

 

Primeira-dama e professora são resgatadas após sequestro