Home Cultura Dia Nacional do Choro será celebrado no Odylo Costa filho nesta sexta (20)

Dia Nacional do Choro será celebrado no Odylo Costa filho nesta sexta (20)

Dia Nacional do Choro será celebrado no Odylo Costa filho nesta sexta (20)

O choro, popularmente chamado de chorinho, é um gênero de música popular e instrumental brasileira que surgiu no Rio de Janeiro em meados do século XIX. Como forma de homenagear uma das primeiras músicas urbanas tipicamente brasileiras, a Escola de Música do Estado do Maranhão Lilah Lisboa de Araújo (EMEM) realiza nesta sexta-feira (20), no Centro de Criatividade Odylo Costa, filho, a partir das 19h, o Dia Nacional do Choro.

Com entrada franca, a noite deverá reunir grupos musicais e apreciadores do gênero. Além disso, o evento conta a parceria do Clube do Choro do Maranhão, entidade que reúne todos os grupos musicais e instrumentistas do gênero no estado.

Confirmadas as participações dos grupos Regional Tira-Teima, Instrumental Pixinguinha, Chorando Calado, Os Cinco Companheiros, Tritono, Clube do Choro do Maranhão, Grupo Regional Tangará e o Núcleo de Choro do Maranhão. Também participam os alunos da Escola de Música do Maranhão e dos cursos de música da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e Universidade Estadual do Maranhão (UEMA).

As comemorações do Dia Nacional do Choro acontecem em São Luís desde 2002, e neste ano vem homenagear o flautista, compositor, arranjador, produtor musical, ex-integrante do Grupo Instrumental Pixinguinha e professor da EMEM, Zezé Alves.

O professor da Escola de Música, Raimundo Luiz é um dos idealizadores do evento que já é considerado tradição na cidade. “O evento, além de valorizar os nossos músicos, também tem como finalidade a união dos artistas que fazem o chorinho como os mestres e mestras instrumentistas e pessoas que estudam o choro”, afirmou o professor.

Dia Nacional do Choro

A data oficial, celebrada em 23 de abril, também marca o aniversário de um de seus principais compositores, Pixinguinha (1897-1973), o pai da música brasileira. Pixinguinha misturou a então principiante música de Ernesto Nazareh, Chiquinha Gonzaga e dos primeiros chorões com ritmos africanos, estilos europeus e a música negra americana, fazendo surgir um estilo genuinamente brasileiro. Arranjou os principais sucessos da então chamada época de ouro da música popular brasileira, orquestrando de marchas de carnaval a choros. O choro, ao longo dos anos, se transformou em um dos gêneros mais prestigiados da música popular nacional, reconhecido em excelência e requinte.