Home Maranhão Imperatriz Livro sobre a imprensa de Imperatriz será lançado hoje (9)

Livro sobre a imprensa de Imperatriz será lançado hoje (9)

Livro sobre a imprensa de Imperatriz será lançado hoje (9)

A jornalista e historiadora,Thays Assunção, lança na noite desta segunda-feira (9) o livro “História da Imprensa em Imperatriz – MA/1930-2010”, na Academia Imperatrizense de Letras. O evento tem início às 19h.

Thays começou a sua pesquisa sobre a imprensa de Imperatriz ainda na graduação no curso de Jornalismo, em 2008, com o projeto de iniciação científica, orientado pela professora Roseane Arcanjo. O projeto é inédito, e faz um resgate da história da imprensa local. A pesquisa foi financiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão, a Fapema.

Assunção é formada em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e graduada em História, pela Universidade Estadual do Maranhão (UEMA). Atualmente, a escritora é doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Concluiu seu mestrado em Jornalismo pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG).

De acordo com a jornalista, um dos maiores desafios para produzir a obra foi encontrar os antigos jornais. “Imperatriz não dispõe de um acervo ou museu, que reúna todos esses jornais. Na época tive que ir a acervos particulares para poder catalogar os jornais que existiram em Imperatriz”.

O livro é uma contribuição não apenas para o jornalismo local, mas também para a história da cidade. Por trás das notícias, das cartas e dos anúncios dos jornais, é possível perceber as transformações que a cidade passou ao longo do tempo.

A historiadora afirma que a obra é uma contribuição inédita. “A história da imprensa de Imperatriz até o momento estava resumida a capítulos de livros ou então falando especificamente de um só jornal. Essa obra compila uma maior quantidade de jornais, traz um panorama geral da história da imprensa”.

“É um sonho realizado, graças à Fundação de apoio e amparo de pesquisa do Maranhão, pude disponibilizar para Imperatriz e toda a região”, conclui a jornalista e historiadora.