Home Polícia Inquérito da operação será encaminhado à justiça

Inquérito da operação será encaminhado à justiça

Inquérito da operação será encaminhado à justiça

Nos próximos dias, deve ser encaminhado à Justiça maranhense o inquérito da operação “Combate à Corrupção”, que prendeu dezesseis pessoas nas últimas semanas.

O secretário de Segurança Pública do Maranhão, Jefferson Portela, afirmou que as investigações do caso terão continuidade e que não são descartadas novas prisões. “Do que foi colhido ali, há envolvimento de outros e há a necessidade da identificação de todos”, afirmou.

Segundo a polícia, uma hora antes da operação ser deflagrada, uma casa localizada no bairro do Olho d’Água, em São Luís, foi ponto de encontro do tenente coronel Antonio Eriverton Nunes com o ex-prefeito de São Mateus, Rogério Garcia. Eles foram flagrados no local.

Operação Combate à Corrupção

A primeira fase da operação teve início em fevereiro deste ano, quando policiais militares e outros sete homens suspeitos foram presos na comunidade Arraial, no Quebra Pote (São Luís/MA). No momento, foram apreendidas armas e veículos, além de caixas de cigarros e bebidas. O grupo é suspeito de envolvimento com contrabando.

Outras cargas de cigarros e uísque foram encontradas em galpões, nos bairros Matinha e Vila Esperança, nos quais os produtos eram armazenados. Também foi descoberto um porto em que eram desembarcadas as mercadorias, que chegavam através de pequenos barcos.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, esta seria a maior quadrilha da história do crime organizado no Maranhão.

Foram presos durante a primeira etapa da operação o vice ex-prefeito de São Mateus, Rogério mendes, e os policiais Luciano Fábio Farias Rangel, major da Polícia Militar do Maranhão (PMMA), Fernando Paiva Moraes Junior, soldado da PMMA, e Joaquim Pereira de Carvalho Filho, 2º sargento da PM. Outros homens, identificados como José Carlos Gonçalves, Éder Carvalho Pereira, Edimilson Silva Macedo e Rodrigo Santana Mendes também acabaram presos.

Já na segunda fase, foi decretada ainda a prisão preventiva para Jonilson Amorim, Patrick Sérgio Moraes Martins, Paulo Ricardo Carneiro Nascimento, Gleydson da Silva Alves, Reinaldo Elias Francalanci, Harold João Padilha Martins, Galdino Livramento dos Santos, Evandro da Costa Araújo e Franklin Loura Nogueira.

Foram presos também o delegado Tiago Bardal, que foi exonerado do cargo de superintendente estadual de Investigações Criminais, e o advogado Ricardo Belo. Os dois foram encontrados por uma patrulha da Polícia Militar (PM) em estrada onde a organização criminosa operava.

Já na última quarta-feira (7), foi cumprido mandado de prisão preventiva em desfavor do tenente coronel Antonio Eriverton Nunes Araújo, ex-comandante do 21º Batalhão da Polícia Militar (21º BPM), que estava em Belém/PA, participando de um curso de polícia. Ele foi conduzido de volta a São Luís pelo CTA.