Home Notícias “A conquista do espaço feminino vem com muita luta”, diz artista maranhense

“A conquista do espaço feminino vem com muita luta”, diz artista maranhense

“A conquista do espaço feminino vem com muita luta”, diz artista maranhense

Mallú Ferreira/Portal MA10

Ser mulher: uma ideia que vem sendo alterada com o passar dos anos e com a conquista de direitos. O espaço ocupado pelas mulheres em sociedade tem se expandido das paredes de suas casas para o mercado de trabalho, para um lugar ativo em discursos políticos e, também, para o protagonismo na arte, área onde a mulher já foi proibida de ter participação ativa.

A artista Silvana Mendes afirma que esse espaço deve ser constantemente reconquistado. “Até hoje, e por muito tempo, nós mulheres vamos ter que afirmar e sempre reafirmar nosso espaço enquanto feminino”, diz a jovem de 26 anos, que integra o corpo de expositores que estão participando da coletiva ‘O Lugar Dentro e Fora que o Feminino Habita em Nós’, com uma programação cultural especial em celebração ao Dia Internacional da Mulher, nesta quinta-feira (8), na Galeria Antônio Almeida do Palacete Gentil Braga, em São Luís/MA. A exposição tem início às 19h e a entrada é gratuita.

Silvana alega que a afirmação feminina em sociedade demanda de luta e reflexões sobre o assunto. “Na minha experiência diária como mulher, artista independente e livre, não vejo uma real concretização desse lugar [feminino] que não seja com muita luta e questionamentos”, diz ela. Despertar esses questionamentos é o objetivo da coletiva, que apresentará ao público um conjunto de trabalhos de artistas visuais, músicos e poetas residentes na capital maranhense, que expressarão em palavras, músicas, imagens e corpo nos espaços de habitação do feminino.

A jovem, que estuda artes visuais na Universidade Federal do Maranhão, foi convidada pela curadora da exposição, Cláudia Marreiros, para contribuir com sua peça “Solidão dos Bustos”. A produção traz uma crítica à sacralização dos elementos simbólicos, que são os bustos de personalidades históricas. Silvana aponta que a peça artística traz “uma tentativa de colocar em questão essa áurea de proteção que colocamos nesses símbolos petrificados”, trazendo como exemplo os bustos que foram tirados da rua e guardados no museu histórico e artístico do Maranhão.

Imagem: Silvana Mendes

Além da produção dos bustos, a artista também tem se destacado com seu trabalho fotográfico, que é divulgado pelas plataformas Instagram e Tumblr. Frequentemente, Silvana retrata em suas fotos o feminino, abordando a força e identidade de mulheres que conhece. “Eu tenho me reconhecido como artista visual de uns dois anos pra cá, mas minha produção já tem mais de 4 anos, uso muito meu Instagram pra mostrar minhas experimentações e produções artísticas e também um pouco de mim mesma pela minha ótica. Não tenho como alvo um público definido, mas percebo muito a identificação de mulheres resistentes a toda essas situações de machismo e insegurança que nos cerca, mulheres que se identificam comigo e com o que eu tenho pra mostrar e falar”, diz ela.

Imagem: Silvana Mendes
Imagem: Silvana Mendes