Home Cultura Mostra “O fofão, o artesão e a folia no Maranhão” tem início nesta quarta-feira

Mostra “O fofão, o artesão e a folia no Maranhão” tem início nesta quarta-feira

Mostra “O fofão, o artesão e a folia no Maranhão” tem início nesta quarta-feira

As máscaras, acessório típico do período de Momo no Brasil, atingiram seu auge no fim do século XIX. No Maranhão, elas foram incorporadas em uma das figuras mais representativas da folia local: o fofão. E para representar a importância delas no cotidiano do carnaval maranhense, a Galeria do Cofo, no Museu Casa de Nhozinho, recebe nesta quarta- feira (24), a partir das 17h, a mostra artística “O fofão, o artesão e a folia no Maranhão”, do artista plástico Paulo Coelho.

A exposição ficará aberta a visitação de terça a sábado, das 9h às 18h, e aos domingos, das 9h às 13h, até 28 de fevereiro na Galeria do Cofo.

Idealizada pela diretora do Museu Casa de Nhozinho, Lilian Brito e pelo artista plástico Paulo Coelho, a mostra reúne aproximadamente 50 máscaras em papel machê com estampas coloridas e divertidas deste personagem popular da Folia de Momo. As peças em exposição também serão vendidas com preços que variam entre R$ 25 a R$ 50 reais.

“Além de homenagear uma das figuras mais antigas e mais tradicionais do nosso carnaval, o fofão, o objetivo dessa exposição é valorizar o artesão que ainda trabalha com máscaras de papel machê e continuar divulgando e difundido esse trabalho”, ressaltou Lilian Brito, diretora da Casa de Nhozinho.

O artista

Paulo André Coelho é artista plástico autodidata, nasceu em 1972, na cidade de Porangatu, Goiás. Veio para o Maranhão em 1989, especificamente para o município de Imperatriz, onde deu início aos seus trabalhos artísticos, dedicando-se primeiramente à modelagem em argila. Nessa região, realizou alguns trabalhos de confecção e montagem de cenários teatrais em parcerias com outros artistas; chegou a participar de exposições coletivas como o SACI (Salão de Arte Contemporânea de Imperatriz) e feiras de artes, com mostra de suas esculturas.

Em 1996, mudou-se para São Luís, onde começou a pesquisar sobre a realidade local até se inserir no Programa de Apoio às Artes Plásticas de iniciativa da UFMA/DAC (Universidade Federal do Maranhão/Departamento de assuntos Culturais), através do qual realizou sua primeira exposição individual, Retratos do Brasil, que deu destaque a figuras nordestinas.

Personagem

Durante o Carnaval, o Fofão invade as ruas de São Luís, animando a paisagem e alegrando os foliões. Usam máscaras, macacões coloridos e folgados, com guizos (que fazem o barulho tradicional que se ouve quando eles passam pelas ruas). Nas mãos, costumam levar uma boneca e uma varinha. Segundo a tradição, quem pegar nas bonequinhas acaba tendo que pagar algum trocado para não ser perseguido durante a folia.

Até pouco tempo, era bem comum, sobretudo nos bairros, encontrar adultos e crianças fantasiados com as roupas que caracterizam essa figura durante o período momesco. Algumas pessoas costumam procurar semelhanças entre o Fofão maranhense e os palhaços da Comédia del’Arte. Outros ainda com o Bufão medieval ou com o Bobo da Corte. Mas o certo mesmo é que este personagem ainda é uma das figuras mais emblemáticas do Carnaval maranhense.
Serviços
O quê: Abertura daExposição “O fofão, o artesão e a folia no Maranhão”
Onde: Galeria do Cofo, Museu Casa de Nhozinho, Rua Portugal, Praia Grande
Quando: Quarta-feira (24), às 17h