Home Polícia MP denuncia policial que atirou em Emily por homicídio qualificado

MP denuncia policial que atirou em Emily por homicídio qualificado

MP denuncia policial que atirou em Emily por homicídio qualificado

O promotor Régis Marinho, do Ministério Público Estadual (MPE), denunciou ao Tribunal de Justiça os dois policiais militares que participaram da abordagem ao carro onde estava a menina Emily Caetano, morta a tiros durante a ação no dia 25 de dezembro de 2017, na avenida João XXIII, zona Leste de Teresina. Aldo Luís Barbosa Dornel foi denunciado por homicídio qualificado e por 4 tentativas de homicídio qualificado contra o pai, a mãe, e as duas irmãs de Emily que também estavam no veículo. Francisco Venício Alves foi denunciado por fraude processual.

Segundo o promotor, Francisco Venício Alves foi denunciado por fraude processual por alterar a cena do crime. “Houve alteração da posição da viatura para dar a impressão que a família teve uma tentativa de fuga. A alteração, a inovação, tornou o local inidôneo para a perícia técnica e fez com que o Ministério Público denunciasse por fraude”, relatou.

Caso o TJ receba a denúncia, os acusados terão dez dias para oferecer as respostas pré-liminares. “Não sei se a análise do magistrado será da 1ª ou 2ª vara e se vai receber ou não a denúncia. Em recebendo, eles têm dez dias para oferecer resposta pré-liminar e após isso partiremos para a instrução do sumário da culpa”, explica o promotor.

Aldo, que havia ingressado na PM em 2010 por força de uma liminar, teve sua nomeação suspensa nesta quinta-feira (11), após o governo do Estado tomar conhecimento que a liminar que o permitiu entrar na corporação, mesmo tendo sido reprovado no exame psicológico, havia sido revogada pelo juiz Rodrigo Alaggio Ribeiro, da 1ª Vara dos Feitos da Fazenda Pública. A decisão do magistrado é de 6 de setembro de 2016, no entanto, a PM alega nunca ter tomado conhecimento.

Por ter sido desligado da PM,  Aldo Luis Barbosa Dornel deve ser transferido para um presídio comum. Ele e o outro policial que estava na abordagem estão no presídio militar.

Caso Emily

A menina Emily Caetano, de 9 anos, estava no carro da família quando foi atingida a tiros durante uma abordagem policial. O caso ocorreu na noite de Natal (25), na Avenida João XXIII, zona Leste de Teresina.  Emily estava com o pai, o cantor Evandro Costa, que foi atingida na cabeça e perdeu parte da audição, a mãe Daiane Caetano e as duas irmãs. A mãe foi atingida de raspão no braço, ela estava com o bebê de 8 meses no braço.  A família alegou que não parou o veículo porque o bebê estava no banco da frente do veículo com a mãe.

Cidadeverde.com

 

Leia também 

PM suspeito de atirar na menina maranhense Emily Caetano é exonerado

Inquérito sobre o caso da menina Emily é concluído

Mãe de menina morta por PMs descreve momentos do tiroteio; veja vídeo

PMs atiraram com o carro parado, afirma mãe de maranhense de nove anos

Pai pede que polícia seja mais rígida e chama policiais de monstros