Home Polícia Maranhense de 9 anos morre após ser baleada por PMs em Teresina

Maranhense de 9 anos morre após ser baleada por PMs em Teresina

Maranhense de 9 anos morre após ser baleada por PMs em Teresina

Uma maranhense de apenas nove anos de idade, Emily Caetano Costa,  morreu após ser baleada em uma abordagem da Polícia Militar em Teresina, no Piauí. A menina chegou a dar entrada no hospital de Urgência da cidade, mas não resistiu aos ferimentos no tórax e costela. Os pais de Emile, também maranhenses, Evandro da Silva Costa, 31 anos, e Daiane Félixo Caetano, 26 anos, também foram atingidos. A família mora em Timon – MA, que fica a uma distância de 6km de Teresina.  Evandro foi atingido na região do pescoço e Daiane foi atingida no Braço.

O caso ocorreu no fim da noite desta segunda-feira (25), na avenida João XXIII, zona Leste de Teresina.

Os tiros teriam sido disparados por policiais militares do 5º Batalhão da Polícia Militar. A guarnição teria dado ordem de parada ao condutor que estava em um veículo Renault Clio. Ele não obedeceu e seguiu em frente, quando foram efetuados os cinco tiros, sendo que três atingiram a família.

No veículo estavam um casal e seus três filhos, incluindo um bebê de oito meses de idade. O condutor não teria parado porque estava sem a cadeirinha infantil no carro que uso é de uso obrigatório.

O Hospital de Urgência de Teresina (HUT) informou que a vítima  deu entrada à meia noite de ontem (25). A criança não resistiu aos ferimentos e morreu às 5h30 desta terça-feira (26). A menina teve o tórax e costela perfurados de bala.

“Os policiais que cometeram o crime têm que pagar”, diz avó 

O corpo da criança foi velado na casa dos avós maternos em Timon. Para os parentes da menina, toda a família foi morta. “Ele não matou só minha neta. Ele matou uma família toda. Se eles ficarem soltos, vão matar outras pessoas. A gente quer justiça, não admite que eles fiquem impunes”, desabafou a idosa Maria Francisca Félix.

Aos prantos, a avó da criança pede por justiça e diz que os policiais que cometeram o crime têm que pagar. O avô Francisco Assis Caetano também clamou por justiça.

A avó da menina fez ainda um apelo para o Secretário de Segurança, Fábio Abreu, para que os policiais envolvidos sejam expulsos da corporação. “Eu peço ao secretário que expulse eles, porque se eles continuarem, vão cometer outros crimes”, afirmou.

Emile Caetano Costa está sendo velada no Bairro Parque Alvorada. O enterro está programado para esta quarta-feira, às 10h, no cemitério Santa Maria, em Timon.

O sentimento no local é de forte comoção. A rua onde acontece o velório está tomada por vizinhos, parentes e curiosos.

Depoimentos

 

Segundo a mãe de Emile, Daiane Félix Caetano, em depoimento à polícia, ela e o marido, o cantor sertanejo Evandro da Silva Costa, estavam indo levar a filha para uma franquia de açaí quando ocorreu a abordagem policial.

Daiane conta que antes dos policiais efetuarem os disparos, populares avisaram que o carro estava ocupado por uma família. A mãe foi atingida com um tiro de raspão e teve alta do hospital. Já o cantor sertanejo permanece em observação. Ele foi atingindo na cabeça.

Os PMs envolvidos na ocorrência são do 5° Batalhão da Polícia Militar, responsável pelo policiamento na zona Leste da Capital. A coronel Elza Rodrigues, Relações Públicas da Corporação, informou que os dois policiais  foram autuados na manhã de hoje e levados para o presídio militar.

Versão da PM

A coronel Elza Rodrigues, relações pública da Polícia Militar informou que dois policiais do 5º Batalhão foram autuados na manhã de hoje e levados para o presídio militar.

Segundo a coronel, o condutor do veículo não parou durante a abordagem e houve uma perseguição ao veículo.

“Segundo a ocorrência, na avenida João XXIII o veículo parou, uma senhora desceu do veículo com o bebê nos braços, houve verbalização e disparos.  A senhora foi atingida no braço, o condutor foi ferido na altura da orelha e a criança de 9 anos veio a óbito”, contou a coronel Elza Rodrigues.

Com informações do Portal CidadeVerde.com