Home Polícia Em 3 anos, ocorrências de crimes contra bancos reduzem em 71%

Em 3 anos, ocorrências de crimes contra bancos reduzem em 71%

De janeiro até novembro de 2017, já foram reduzidas em 71% as ocorrências de explosões e arrombamentos a agências bancárias no Maranhão em comparação ao mesmo período de 2014. O dado é da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), que registrou até novembro 13 ocorrências desse tipo contra as 45 de 2014.

Ainda neste ano, a Seic registrou 206 assaltantes de banco presos em flagrante e em cumprimento de mandados de prisão. Outro dado aponta que o índice de roubo com explosivos a bancos do estado chegou a zero nos meses de janeiro, junho e julho deste ano, fato que não ocorria há mais de 5 anos no Maranhão.

O titular da superintendência, delegado Tiago Bardal, afirma que três principais fatores colaboraram para a redução, sendo o primeiro a atuação do Departamento de Combate ao Roubo a Instituições Financeiras (Dcrif), voltado especificamente para investigações de roubos a banco.

Já o segundo fator diz respeito ao aumento de efetivo das polícias, o que segundo ele resultou na criação de dois importantes braços de segurança. “Nós temos, ainda, a prevenção desses crimes por meio da criação da Companhia de Operações em Sobrevivência em Área Rural (Cosar); e o início da Operação Maranhão Seguro, trabalho conjunto entre as Polícias Militar e Civil, que recebem dos bancos informações sobre dias e locais em que as agências serão abastecidas. A partir desses dados, formam um ‘cinturão de segurança’, composto pela Seic, Centro Tático Aéreo (CTA) e guarnições da PM, incluindo Cosar, que vem realizando várias operações no interior do estado”, afirma o delegado.

Bardal finaliza complementando com o terceiro fator, que é o trabalho conjunto com os departamentos de roubo a banco dos estados vizinhos. “Temos uma integração, uma troca constante de informações entre os estados, porque essas quadrilhas geralmente circulam entre Pará, Tocantins e Piauí”, aponta ele.