Home Polícia Advogados entram com 3º pedido de Habeas Corpus para Lúcio Genésio

Advogados entram com 3º pedido de Habeas Corpus para Lúcio Genésio

Advogados entram com 3º pedido de Habeas Corpus para Lúcio Genésio

Os advogados de defesa do Lúcio André Genésio, acusado de agredir a ex-companheira Ludmila Ribeiro, solicitaram na justiça mais um pedido de Habeas Corpus. Esta foi a 3ª tentativa da defesa, que já havia impetrado dois outros Habeas Corpus, sendo que o primeiro foi negado na 3ª Vara Criminal de São Luís pelo juiz  Clésio Cunha e o segundo na Comarca da cidade de Pinheiro, pelo juiz Lúcio Fernandes Soares.

Lúcio Genésio é acusado de espancar a ex-companheira Ludmila Ribeiro, após jantar que os dois marcaram para tentar uma possível reconciliação. O acusado já havia agredido a advogada em outras ocasiões. Em uma das vezes, ela estava grávida do único filho do casal. Ele teve a prisão preventiva decretada pela Justiça, mas ainda não foi preso. No dia da agressão, ele havia sido preso, mas conseguiu ser solto após pagar fiança de mais de R$ 4 mil.

Desde o acontecimento, Ludmila tem se manifestado em prol da proteção das mulheres em casos de violência e pedido uma resolução para o seu caso. Em depoimento publicado por meio de rede social nesta terça-feira (19), a advogada Ludmila Rosa Ribeiro da Silva confessou que ela ainda sente medo. “A realidade é bem diferente, o meu agressor continua foragido, torrando dinheiro com advogados atrás de um HC (Habeas Corpus) favorável, que permita que eu continue em risco, um HC que rasgue a Lei Maria da Penha, que permita que outras mulheres não confiem no nosso judiciário para terem coragem de denunciar. (…) Eu continuo sem condições de voltar a trabalhar, sem clima de natal ou de ano novo. Apenas aguardando todo o desenrolar dessa triste história”.

Violência contra a mulher

Comentando sobre o caso, a delegada Kazumi Tanaka comentou sobre o caso, enfatizando a importância do combate à violência contra a mulher e da naturalização da agressão contra a mulher. Confira abaixo a entrevista: