Home Maranhão São Luís Ludmilla Ribeiro diz que agora sofre de ataques de pânico e pede justiça

Ludmilla Ribeiro diz que agora sofre de ataques de pânico e pede justiça

Ludmilla Ribeiro diz que agora sofre de ataques de pânico e pede justiça

SÃO LUÍS – Em entrevista à TV Difusora, a advogada Ludmilla Ribeiro, vítima de violência doméstica pelo ex-companheiro Lúcio Genésio, comentou a impunidade do suspeito, que ainda não foi preso, e a sensação de insegurança que ela tem vivido desde a noite da agressão.

“Eu preciso agora me fortalecer e seguir com todo processo judicial cabível”, disse. Ela afirma que precisa de uma resposta do sistema judicial para saber se o agressor ficará, de fato, impune.

Ludimilla Ribeiro conta que, no início, ficou revoltada. “Não é fácil para uma mulher se olhar no espelho e se ver desfigurada. Eu não conseguia me olhar, mas graças a Deus os hematomas foram passando”, relata.

A advogada diz que depois do que aconteceu ela tem frequentes ataques de pânico e não consegue dormir.

Lúcio Genésio já havia agredido a advogada em outras ocasiões. Em uma das vezes, ela estava grávida do único filho do casal. Ele teve a prisão preventiva decretada pela Justiça, mas ainda não foi preso. No dia da agressão, ele havia sido preso, mas conseguiu ser solto após pagar fiança de mais de R$ 4 mil.

CALÚNIAS

Nas redes sociais, Ludmilla conta que tem recebido apoio de muitas pessoas e que isso tem ajudado a superar o momento difícil. Apesar disso, mensagens que ela afirma serem difamatórias também têm circulado, como de uma mulher que se diz ex-esposa de Lúcio Genésio e que afirma que ele nunca teria sido violento antes de se envolver com a advogada.

Ela diz que irá tomar as medidas cabíveis.

RELEMBRE O CASO

A agressão aconteceu no dia 11 de novembro, depois de um jantar para reconciliar Ludmilla e Genésio. No local, segundo a vítima, após uma crise de ciúmes, Lúcio pediu a conta e disse que a levaria para a casa onde mora, na Cohama. No caminho, as agressões foram desferidas uma após a outra, com socos e chutes em todo o corpo da advogada.

Ao chegar ao local onde ela mora, ele ainda teria ameaçado matá-la, mas os gritos de socorro chamaram a atenção de vizinhos, que o renderam até a chegada da polícia.

Desde que a prisão preventiva do suspeito foi decretada, ele não foi mais encontrado.

Confira a reportagem de Ciro Mineiro: