Home Política Governo tem semana decisiva para tentar votar reforma da Previdência em 2017

Governo tem semana decisiva para tentar votar reforma da Previdência em 2017

BRASÍLIA –  Esta será uma semana decisiva para o Governo Federal descobrir se será ou não possível votar a Reforma da Previdência ainda este ano. Uma das estratégias discutidas é o fechamento de questão por partidos da base, o que obrigaria os parlamentares a votarem em favor da proposta.

Ao todo, são necessários 308 votos na Câmara, onde a proposta deverá ser votada duas vezes,  para que o texto da Reforma seja enviado ao Senado Federal. Apesar de ter 320 votos em partidos aliados, o Planalto sabe que nem todos os deputados estão dispostos a se indispor com eleitores por meio do apoio à proposta da Reforma da Previdência.

Para convencê-los, o presidente Michel Temer deve realizar diversas reuniões durante toda a semana.

Até às 23h desse domingo (3), líderes e presidentes de partido estiveram reunidos num jantar na casa do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, para discutir o assunto, em Brasília. O presidente Michel Temer conversou pessoalmente com mais de 30 políticos, para convencê-los a votarem e aprovarem a proposta.

Rodrigo Maia disse que espera conseguir ter sucesso na votação até o fim deste ano. “Vamos trabalhar. Eu espero que a gente tenha condições de votar a Reforma com um resultado que vai ser fundamental para o futuro do Brasil”.

Líderes governistas apostam em modificações na proposta para ajudar a convencer os indecisos, que temem a proximidade com as eleições 2018.

O deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS) disse que foi cogitado, ainda, obrigar as bancadas a votar a favor das mudanças. “Isso é significativo. O PTB confirmou que fechará a questão; o DEM vai discutir e o PMDB deve fechar a questão. O PSDB também é possível”, afirmou.

Os governistas agora combinam recontar os votos para definir se a pauta deve ou não entrar em votação na terça-feira (12), na penúltima semana de trabalho antes do recesso parlamentar.