Home Notícias Maranhenses Butantan e Only Fuego lançam videoclipe de “B.O.Y”; veja

Maranhenses Butantan e Only Fuego lançam videoclipe de “B.O.Y”; veja

Maranhenses Butantan e Only Fuego lançam videoclipe de “B.O.Y”; veja

O Maranhão vai dominar o mundo e as maranhenses Butantan e DJ Only Fuego sabem disso. A drag e o DJ que vêm ganhando notoriedade no cenário maranhense e nacional se uniram na música B.O.Y, que ganhou lyric video (video com letra) e um videoclipe, lançado no Cine Praia Grande, em três sessões esgotadas, na noite de ontem (29).

O videoclipe já está disponível no YouTube, com produção de Lucas Sá. Assista:

ENTREVISTA

Mallú Ferreira – da Redação do MA10

Segura de si, confiante e sexy, com um estilo inspirado em mulheres dos anos 90: é assim que se define a drag queen Butantan, que tem se destacado no cenário musical e artístico maranhense desde o ano passado, e lança hoje (29) o segundo clipe da sua carreira, do seu sucesso intitulado B.O.Y, produzido junto ao DJ maranhense Only Fuego.

Imagem: divulgação

O lançamento tem início às 19h no Cine Praia Grande. Serão três sessões seguidas e gratuitas de exibição do lyric vídeo (já disponível no YouTube), o novo videoclipe e o making off da produção. Em seguida, Butantan e Only Fuego irão performar ao vivo no Cidade Velha Pub, apresentando repertório variado, que inclui produções autorais e hits nacionais e internacionais.

Gravado em São Luís, o clipe de B.O.Y foi produzido por uma equipe composta quase inteiramente por profissionais locais, mostrando o potencial da área audiovisual da cidade – ainda não tão explorada com produções desse gênero.

Segundo o diretor do clipe, Lucas Sá, foram quatro meses de reuniões entre toda a equipe para a produção do vídeo, que se utilizou de cenários como uma pista de skate e um estacionamento de um shopping da cidade, além de um estúdio próprio para este tipo de trabalho. A equipe de produção contou com a participação de uma média de 50 pessoas, incluindo figurantes.

Aproveitando a empolgação dessa nova conquista, Butantan cedeu uma entrevista exclusiva para o MA10. Confira:

MA10: Como você define a Butantan? Quais são as características da drag e do estilo dela?

Bom, a Butantan é como o instituto: pega veneno e transforma em cura, sabe? Ela é segura de si, confiante, sexy e sabe dar o bote no momento certo. O estilo dela é muito inspirado em mulheres dos anos 90, principalmente rappers e figuras negras do hip hop, passando por inspirações brasileiras como Hebe, Vera Verão, apresentadoras infantis da época (Eliana, Jackeline, Angélica, Xuxa) e minha própria mãe. Ela tem uma pegada despojada e bem urbana, que vem bastante das minhas experiências como criança no fim dos anos 90 e começo dos 2000.

Imagem: divulgação

MA10: Como foi a experiência de gravar o segundo clipe da sua carreira, teve alguma diferença em relação ao primeiro (da música Close Errado)?

Foi uma experiência completamente diferente! O primeiro clipe foi lindo, feito de uma maneira extremamente espontânea e despretensiosa, sem verba e sem apoio. Foi mais pra provar pra mim mesma e pra todas as drags que somos capazes de fazer barulho, mesmo sem grana e sem suporte.

O de B.O.Y já foi mais planejado, teve uma produção completa. Não foi o caso de um super orçamento, mas dessa vez eu contei com ajuda do Fuego, do Lucas Sá e da produtora Samia Oliveira, e conseguimos levantar uma verba e fechar parcerias pra podermos finalizar o clipe. É muito bom saber que tanta gente trabalhou e sonhou junto com a gente. O lema é ordem e progresso e estamos crescendo juntos.

MA10: Há uma representatividade forte da cultura negra entre as drags do Maranhão, que está presente no seu trabalho e de outras drags, como a Elektra Fierrce e Dalilah. Qual sua opinião sobre isso?
Fascinante! Acompanho o trabalho de todas e fico embasbacada com tanto talento. É muito bom saber que apesar de tanta falta de investimento e de gente constantemente “apontando o dedo”, elas continuam fazendo seu trabalho e investindo nisso, porque essa é a questão: acreditar e seguir em frente.

Tem tantas outras, como Ha Venna e Danna Moss, que representam muito bem! A gente avança todo mundo junto, a vitória de uma, é a de todas, e é sempre muito gratificante vê-las seja em cima de um palco, ou numa sessão se fotos nova. Eu sempre penso naquela criança que eu fui, e no quanto ver pessoas persistindo no mundo artístico com tanta dedicação foi importante pra me dar forças pra levantar a cabeça e ser quem sou hoje em dia. Amém representatividade!

MA10: Como foi o ano de 2017 para a sua carreira? Quais são os planos para o próximo ano?

Que ano louco! Foi um ano em que basicamente me preparei para essa reta final. Desde janeiro tento levar o projeto de B.O.Y a frente, e ver tudo acontecendo com tanto apoio e carinho do público é impagável! E fazer isso ao lado do Only Fuego é muito mágico, eu não consigo achar uma palavra melhor pra descrever essa experiência.

Bom, depois do lançamento e do show no Festival BR 135, pretendo finalizar Vacilou, que está no forno desde novembro do ano passado, e começar a juntar as peças do primeiro EP. Não prometo datas, pois como é tudo independente, acaba levando mais tempo, mas prometo que valerá muito a pena.